TeamSpeak: hbpt.ts.io

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation on 23/02/19 in all areas

  1. 11 points
    Greetings from Argentina. I'm introduce myself, I'm Kozlov the administrator of Argentina Oficial League on Big 3v3 (we can adapt to 4v4) Also I'm the president of national team. We want yo set a friendly Match with yours. Thanks you! www.haxballargentina.com.ar
  2. 7 points
    A Estória de um Principado Na época transata, o Lausanne vence a Challenge League, e o Aarau vence o Playoff de Promoção frente ao Thun, descendo esta última e o Kriens para o segundo escalão do futebol suíço. Regresso, proveniente do terceiro escalão, do Schaffhausen, que substituiu o Stade-Lausanne. A Super Liga ainda dominada pelo Young Boys, que voltara a vencer na temporada passada o título de campeão, tornava-se cada vez mais competitiva e a equipa tinha de ser continuamente reforçada. Seria o Vaduz capaz de continuar a boa forma da época passada e chegar mais longe? Objectivos da Época: Evitar Descida (são 10 equipas); Alcançar 3ª Fase da Liga Europa; Segunda época no primeiro escalão suíço proporcionou a algumas melhorias na equipa técnica. Thomas Stickroth saiu do clube, entrando para o seu lugar, Rui Barros. Saiu ainda Sebastian Selke, treinador de guarda-redes, que foi susbtituído por Patrick Bettoni, que estava vinculado ao Thun. Por fim, ainda saiu Nicola Wanger, um dos olheiros da equipa do principado. Houve ainda mais entradas na equipa do Vaduz, como foi o caso de Gold Omotayo e Leonardo Rapisarda, que reforçam a equipa de olheiros, e também a entrada de mais um preparador, Jens Lehmann. ✔ Thomas Stickroth (Treinador Adjunto) ✔ Rui Barros (Treinador Adjunto) ✔ Stephan Werthmüller (Preparador) ✔ Christian Kolodziej (Preparador Físico) ✔ Sebastian Selke (Treinador Guarda-Redes) ✔ Patrick Bettoni (Treinador Guarda-Redes) ✔ Antonio Esposito (Preparador) ✔ Jens Lehmann (Preparador) ✔ Franz Burgmeier (Olheiro Chefe) ✔ Nicola Wanger (Olheiro) ✔ Henrique (Olheiro) ✔ Gold Omotayo (Olheiro) ✔ Leonardo Rapisarda (Olheiro) ✔ Frank Arndt (Fisioterapeuta Chefe) ✔ Manuel Nef (Fisioterapeuta) ✔ Marc Flammer (Fisioterapeuta) Entradas A equipa tinha de se reforçar da melhor forma para continuar a evoluir e a manter, pelo menos, o nível da temporada passada. Alguns jogadores continuavam a renovar o contrato de empréstimo, como é o caso de Mamadou Doucouré. Outros viam o seu contrato expirar mas não significava um adeus do principado. Para além das caras já conhecidas da época transata, novos jogadores a chegarem à capital! As caras novas no Vaduz são: ✔ Remo Arnold (MC) - Jovem suíço defensivo ✔ Sergio Burgos (GR) - Jovem prodígio, Luva de Ouros no Torneio Sub-20, comparado a Jöel Bats ✔ Liridon Berisha (DC) - Central disciplinado e seguro ✔ Sergio Díaz (PL) - Avançado completo ✔ Dennis Salanovic (ED) - Extremo técnico ✔ Rui Pedro (PL) - Avançado promissor ✔ Robin Huser (MC) - Médio de apoio/ataque ✔ Regis Vigani (MOC) - Jovem construtor de jogo avançado ✔ Franck Evina (EE) - Jogador bastante parecido com Tillman ✔ Ulisses Garcia (DE) - Lateral rápido e ofensivo ✔ Vladislav Iliev (DC) - Jovem promissor ✔ Tsiy-William Ndenge (MC) - Médio físico Saídas Após o fim da época, alguns jogadores saíram por não ter sido renovado o empréstimo: Sadik Vitija regressou Grasshoppers após três épocas no Vaduz, acabando por ser vendido ao Sion, no Mercado de Verão; Aebischer rumou ao Basileia, depois de ter preferido assinar a custo zero com o vice-campeão; Timothy Tillman a ter o mesmo destino, depois de ter preferido assinar contrato com o Sion. Mais mexidas no início da época. Primeira saída é de Armando Majer, a título definitivo, para o Schötz. Para além deste jovem, Alessandro Quaderer saiu por empréstimo até ao final da época, para o modesto Mendrisio. No final do mês de Junho surgem duas saídas definitivas no mesmo dia: Andreas Hirzel, que perdeu o seu lugar no onze titular, ruma até ao Basileia, a troco de 30 mil euros; Berkay Sülüngöz ruma definitivamente para o Neuchatel Xamax, por 41,5 mil euros. Chegou a saída de von Niederhäusern, a custo zero, para o Stade-Lausanne, que infelizmente nunca vingou na equipa titular, depois de ter jogado 15 jogos e ter feito 2 assistências para golo na temporada passada (7.08). Noah Blasucci a voltar a ser emprestado, à procura de um espaço na equipa do Vaduz, para o Kriens. Ferhat Saglam rumou para o FC Wil, por empréstimo. Pius Girstmair para o Münsingen, Andrin Netzer rumou ao Red Star ZH, Noah Graber para o Köniz. A título definitivo saiu o jovem Tschüntscher que ruma para o United Zürich. Lukas Graber, jovem lateral do Liechtenstein, não evoluiu da melhor forma e depois de três jogos, que entrou como suplente, com a camisola do Vaduz é dispensado. Cédric Chevalley era um avançado que prometia muito no início da sua carreira, mas acaba por não conseguir destacar-se dos restantes. Marco Schio, Andreas Matt e Marcel Kunz são jovens que não tinham potencial suficiente para que lhes fosse renovado o contrato. Guarda-Redes Mirko Salvi ✔ Wouter van der Steen ✔ Sergio Burgos Defesas ✔ Dylan Gissi (DC) ✔ Liridon Berisha (DC) Mamadou Doucouré (DC) ✔ Vladislav Iliev (DC) ✔ Maurice Brunner (DD) ✔ Jordan Lotomba (DD) ✔ Saidy Janko (DD) Maximilian Göppel (DE) ✔ Nicolas Gétaz (DE) ✔ Ulisses Garcia (DE) Médios Philipp Muntwiler (MC) ✔ Milan Gajic (MC) ✔ Sandro Wieser (MC) Tobias Vogt (MC) ✔ Remo Arnold (MC) ✔ Robin Huser (MC) ✔ Tsiy-William Ndenge (MC) ✔ Marco Mathys (MOC) Noah Frick (MOC) ✔ Regis Vigani (MOC) Neftali Manzambi (ED) ✔ Dennis Salanovic (ED) Marco Schaan (EE) ✔ Franck Evina (EE) Avançados Mohamed Coulibaly ✔ Lorenzo Gonzalez ✔ Rui Pedro ✔ Sergio Díaz Junho De volta ao trabalho, a equipa inicia a preparação de trabalhos, com um excelente resultado! Julho Último jogo de pré-época a terminar de uma forma incrível, tempo agora para o primeiro jogo oficial. Receção do Floriana, equipa de Malta, com uma vitória por quatro bolas a uma, depois de ter começado a perder ao minuto 11. A equipa correspondeu bem e deu rapidamente a volta. Vitória segura e traz mais tranquilidade para a segunda mão. Vitória por três golos, total da eliminatória a ficar sete a um. Primeiro jogo para o campeonato e um empate a zero em casa, frente ao Lugano. A equipa não queria falhar a Liga Europa, e tinha um adversário mais complicado na 2ª Eliminatória de Qualificação, o Olhanense. Primeiro jogo em Olhão e que jogo! Vitória por três golos, antes mesmo de uma expulsão para o lado caseiro. A vantagem era grande mas a equipa não podia vacilar em casa. Mais uma viagem, desta vez até ao terreno do Luzern, que acaba por conseguir um empate a uma bola. Do lado do Vaduz, valeu um golo madrugador de Lorenzo Gonzalez, já que o Luzern marcava aos 90+1, através de Ndenge, que viria para o Vaduz no final do mês de Agosto. Para terminar o mês, nada melhor que mais uma vitória e assegurar a 3ª Fase da Liga Europa. Adversário? Celtic de Glasgow. Agosto Início do mês com uma vitória por uma boa margem, valeu dois golos de Sergio Díaz e um de Mohamed Coulibaly. Jogo para a Liga Europa, em casa, frente ao Celtic. A equipa esteve bem, contudo melhor que um zero a zero. Tudo para se decidir na segunda mão. Entretanto, rotação na equipa, frente ao Aarau, que acaba por trazer mais um empate. A equipa começou a perder e esteve a vencer por duas bolas a uma, acabado por sofrer o empate aos 83 minutos. Viagem até à Escócia e fim no caminho da Liga Europa. Não é este ano que o Vaduz regressa à Fase de Grupos. Milan Gajic cedo marcou (15 minutos) mas o Celtic respondeu rapidamente, com Slimani a finalizar ao minuto 18. Seria na segunda parte que o Celtic iria carimbar a passagem à próxima fase, com Forrest a marcar aos 62 minutos. Depois da derrota, como de costume, a equipa a sofrer um pouco. Derrota em casa, frente ao Basileia e de seguida empate fora frente ao Grasshoppers, com um grande golo de Vigani! A equipa terá agora só o campeonato para se concentrar, para além da Taça, ocasionalmente. Setembro Três jogos, depois da pausa para as seleções. Era pedido pelo menos seis pontos e a equipa não desapontou. Vitória pela margem mínima em casa, com Manzambi a alegrar os adeptos aos 90+3 minutos. A visita ao terreno do Lausanne trouxe mais uma festa, com goleada do Vaduz. Mais uma vez, Manzambi não facilitou à frente da baliza e bisou. Último jogo do mês a ser uma derrota frente ao campeão suíço. Manzambi voltaria a marcar, altura em que o Young Boys vencia por três a zero, com um hat-trik de Roger Assalé em 40 minutos. Outubro Mês bastante positivo. Início com uma vitória frente ao Lugano, depois de um golo fora da área de Muntwiler. Seguiu-se dois empates: o primeiro em casa, frente ao Luzern, depois de Coulibaly empatar a partida aos 65 minutos; o segundo fora, frente ao Sion, com a equipa do Vaduz a sofrer o empate aos 90 minutos por Kasami. Últimos dois jogos do mês terminaram em goleada. Para a Taça, o Schaan não teve hipótese e foi goleado em casa por quatro a zero. Depois, em casa, o Vaduz goleou o Aarau por cinco a um. Coulibaly regressa aos golos, logo com dois. Novembro Talvez o mês mais complicado e menos conseguido até agora. Derrota pesada no terreno do Basileia. A equipa não conseguiu neutralizar o ataque e acabou por sofrer muito durante o jogo. A equipa queria responder da melhor forma, mas em casa, derrota injusta frente ao Grasshoppers. A equipa dominou o jogo, mas um contra-ataque resultou no golo de Djuricin, aos 49 minutos. Fim do mês, mais três pontos para o Vaduz. Regresso aos golos e às vitórias, com Coulibaly a finalizar de cabeça. Dezembro Último mês e a equipa a jogar um futebol muito bom. Dois jogos totalmente diferentes, duas exibições de gala. Primeiro jogo, frente ao Lausanne, os adeptos viram um Vaduz muito ofensivo e que infelizmente falhou bastantes golos. Apesar de um auto-golo aos 3 minutos, de Muntwiler, a equipa não desistiu. Golo de Salanovic (12 minutos) e de Coulibaly (81 minutos), por grande penalidade, deram a vitória para o Vaduz. A equipa frente ao Young Boys jogou de uma forma muito mais segura mas de posse de bola e ataque. Golo cedo, aos 9 minutos, fora da área por Tobias Vogt, que dá três pontos ao Vaduz! Mais um início de época que infelizmente não conseguimos a continuação na Liga Europa, depois de termos sido derrotados pelo Celtic. A equipa tem continuado a jogar como está habituada: domínio em casa, construindo com calma e eficácia; fora de casa, com mais dificuldade, mas aproveitando erros da equipa adversária. Para já, início de um bom campeonato. A primeira metade (duas primeiras voltas) a correr bastante bem, com 30 pontos já conquistados, estando a apenas 7 pontos do primeiro classificado, Young Boys. Ocupando atualmente o 5º Lugar (lugar final na temporada passada), a equipa do Vaduz está a fazer um excelente trabalho! Até agora, apenas quatro derrotas na Liga. Segunda Metade da Época Brevemente...
  3. 5 points
    até dizia que a aposta não era tua porque não tinha ''#AfonsoTips'' mas depois vi 3 odds de 1,10 e percebi que era tua, sim enfim... boa sorte
  4. 3 points
    Insultos ao Raphael ou a qualquer outra pessoa na presença de um moderador, seja por voz, por escrito, por fax ou por aviãozinho de papel, é punivel com ou sem prova. O moderador tem essa autoridade. Façam como eu e vão dormir
  5. 2 points
    @Leitner aqui vai a minha para hoje , se bem que é arriscado e é red certo xd @rose aka Rosalinda vá hoje decidi arriscar um bocado mas pronto é red certo. Eu nem vou ver os jogos depois digam-me se ganhei ou não 😂
  6. 2 points
    Também se pode dar carta verde para os insultos por voz, visto que ter provas das mesmas é complicado a não ser que estejas à espera de ser insultado. Essa é a alternativa. Ou então confiamos na moderação porque afinal o STAFF não serve apenas para vos fazer as tabelas.
  7. 2 points
    LOLOL o Barça perdeu com o Cartagena, ainda bem que a odd era 1,10 se fosse uma odd baixa ias ficar bastante chateado por perderes não ganhes juizo não, oh Castillejo
  8. 2 points
  9. 2 points
    Já sabemos quem foi Sr. Professor... @Castillejo
  10. 2 points
  11. 2 points
    A Estória de um Principado Pessimismo leva à fraqueza, otimismo ao poder. - William James Entradas O mercado de Inverno, mais uma vez, a ser quase pacífico a nível de entradas. Para reforçar o lado direito da defesa, a única contratação seria proveniente do Porto. Saidy Janko, lateral suíço, assinava contrato com o Vaduz, depois de se fechar o negócio com a equipa azul e branca, a troco de 425 mil euros. A equipa parecia mais que reforçada! Saídas Em termos de saídas, nada de outro mundo. A primeira saída a ser, talvez, uma surpresa. Jodel Dossou trocou o principado pelo Thun, da Suíça, por 40 mil euros. Foi um jogador importante em várias partes ao longo destas épocas mas tinha perdido um pouco o seu lugar. Por empréstimo, saíram Berkay Sülüngöz e Pius Girstmair, ambos sem espaço no plantel principal, que acabam por rumar para duas equipas do segundo escalão! ✔ Justin Hilzinger (DC) - Jovem prodígio do Liechtenstein Janeiro Janeiro inicia, como de costume, com jogos para preparação. Desta vez, a Liga começa ainda em Janeiro e com um jogo cheio de golos. Infelizmente para o Vaduz, os quatro golos marcados não valeram para a equipa pontuar. Os golos de Tillman, Coulibaly, Manzambi e Lotomba a não serem suficientes. Contudo, grande espetáculo de futebol! Fevereiro Início do mês e dois jogos seguidos em casa. Primeiro empate a zero, frente ao Zurich, que está a fazer um bom campeonato. De seguida, vitória por duas bolas frente ao Kriens, que continua a lutar pela manutenção. Valeram os golos de Coulibaly a darem os três pontos para a equipa da casa. Os jogos fora a serem mais uma vez tema de discussão, e o empate a uma bola com o Lugano foi um dos jogos. Manzambi empatou aos 85 minutos de grande penalidade. Últimos dois jogos do mês, duas derrotas: primeiro frente ao Basileia, que marcou ao minuto 28, por intermédio de Albian Ajeti; depois frente ao Grasshoppers, com o golo da vitória a ser marcado aos 37 minutos por Holzhauser. Março A equipa do Vaduz queria deixar as derrotas e nada melhor do que o fazer em casa. Jogo difícil e estádio cheio para o confronto contra o campeão suíço! Empate a zero, com bastantes oportunidades para os dois lados. O mês termina antes da pausa para os jogos de Seleção, com uma vitória frente ao Thun. Lorenzo Gonzalez a bisar na partida e a mostrar a sua capacidade para decidir jogos importantes. Abril A equipa estava a mostrar um bom futebol. Infelizmente, o empate caseiro frente ao Sion não foi esse caso. Marco Schaan marcou aos 69 minutos, mas num contra-ataque, o Sion empatou com mérito, depois de um grande golo de Moussa Djitté. A equipa correspondeu da melhor forma, com uma vitória em casa, frente ao Luzern. Começou cedo, com um golo madrugador de Aebischer, mas a equipa adversária empatava cinco minutos depois. Valeu os dois golos, nos últimos dez minutos da partida, altura em que o Luzern jogava com dez, depois de uma expulsão aos 57 minutos. Jogo para a Taça, mais uma meia final tranquila. Mesmo a rodar a equipa e a jogar fora, a equipa do Vaduz provou ser a melhor equipa do principado, ao derrotar o Ruggell por cinco bolas a zero. Destaque para o regresso de Rui Pedro aos golos! O mês finalizou com três jogos para a Liga. O jogo fora frente ao Zurich foi um balde de água fria, com a equipa a sair com uma derrota por duas bolas a zero. Seguiu-se duas vitórias, primeiro fora de casa, com Marco Schaan a decidir o jogo, e depois frente ao Lugano, em casa. Maio Último mês e muito a decidir. O início do mês era complicado e em três jogos, apenas um ponto ganho. Empate a um, em Basileia, com Tillman a marcar para os vermelhos de Liechtenstein. Seguiu-se uma derrota em casa, depois de um golo de Coulibaly, aos 65 minutos, que facilmente foi revirado para dois a um, a favor do adversário. Valeu Sergio Díaz a marcar aos 67 e 77, para retirar pontos ao Vaduz. A equipa sabia que tinha um confronto muito complicado e o resultado foi expressão disso. Cinco golos a favor do Young Boys, que desde os 9 minutos jogou com mais um, depois da expulsão de Bürgy. Porém, o mês terminou bem para a equipa do Vaduz. Duas vitórias a darem seis pontos importantíssimos. Frente ao Thun, um goleada por quatro a um, com o domínio do jogo a ser total para o Vaduz. A despedida da temporada dá outra vitória, desta vez frente ao Sion, com Coulibaly a bisar em nos primeiros quinze minutos da partida! O ambiente está frenético para a repetição da final da temporada passada. O Vaduz encontra-se em grande forma e apresenta mais qualidade. Isto para não falar que joga em casa, apesar de teoricamente ser um confronto em campo neutro. Jogo com alguma rotação do lado do Vaduz e domínio total. Contudo, o jogo a não ir para além do um a zero, com o golo a ser apontado ao minuto 67, depois de uma arrancada de Maurice Brunner, que cruzou para o coração da área, onde apareceu Lorenzo Gonzalez, que decidiu o jogo! Mais uma vez, e agora pela terceira vez consecutiva, Jean Pierre conquista a Liechtensteiner Cup pelo Vaduz! Primeira época na Super Liga Suíça e grande temporada. Quinto lugar na competição, muito melhor do que a tentativa de manutenção. Grande trabalho por parte da equipa do Vaduz na Taça, que a volta a conquistar. Infelizmente, a Liga Europa cedo ficou descartada, não sendo possível repetir o feito da época passada. Em termos individuais, destaque para alguns jogadores. Mirko Salvi foi eleito o melhor guarda-redes da Liga e Coulibaly o terceiro melhor avançado da Liga em 2020. Este último conseguiu ainda ser o segundo melhor marcador da Liga, com 18 golos em 34 jogos! Guarda-Redes ✔ Andreas Hirzel - 1 Jogo / 0 Golos Sofridos / 1 Sem Sofrer / 7.10 Mirko Salvi - 35 Jogos / 39 Golos Sofridos / 11 Sem Sofrer / 7.00 ✔ Wouter van der Steen - 11 Jogos / 5 Golos Sofridos / 8 Sem Sofrer / 7.13 Defesas ✔ Sadik Vitija (DC) - 3 Jogos / 0 Golos / 1 Assistência / 8.00 ✔ Dylan Gissi (DC) - 27 Jogos / 2 Golos / 0 Assistências / 7.09 ✔ Liridon Berisha (DC) - 7 Jogos / 1 Golo / 0 Assistência / 7.67 Mamadou Doucouré (DC) - 39 Jogos / 1 Golo / 1 Assistência / 7.10 ✔ Maurice Brunner (DD) - 13 Jogos / 0 Golos / 3 Assistências / 7.26 ✔ Jordan Lotomba (DD) - 28 Jogos / 1 Golo / 1 Assistência / 7.07 Maximilian Göppel (DE) - 17 Jogos / 0 Golos / 1 Assistência / 7.38 ✔ Nicolas Gétaz (DE) - 36 Jogos / 1 Golo / 3 Assistências / 7.13 ✔ Saidy Janko (DD) - 6 Jogos / 0 Golos / 0 Assistências / 7.05 Médios Philipp Muntwiler (MC) - 40 Jogos / 1 Golo / 2 Assistências / 6.75 ✔ Milan Gajic (MC) - 19 Jogos / 1 Golo / 5 Assistências / 7.11 ✔ Sandro Wieser (MC) - 16 Jogos / 2 Golos / 1 Assistência / 7.01 Tobias Vogt (MC) - 31 Jogos / 0 Golos / 6 Assistências / 6.98 ✔ Michel Aebischer (MC) - 38 Jogos / 3 Golos / 1 Assistência / 6.87 ✔ Marco Mathys (MOC) - 19 Jogos / 0 Golos / 2 Assistências / 6.86 Noah Frick (MOC) - 16 Jogos / 3 Golos / 2 Assistências / 7.13 Neftali Manzambi (ED) - 34 Jogos / 9 Golos / 9 Assistências / 7.22 Marco Schaan (EE) - 24 Jogos / 5 Golos / 7 Assistências / 7.23 Timothy Tillman (EE) - 35 Jogos / 7 Golos / 6 Assistências / 6.96 ✔ Noah Graber (EE) - 2 Jogos / 1 Golo / 0 Assistências / 7.95 Avançados Mohamed Coulibaly - 42 Jogos / 29 Golos / 2 Assistências / 7.14 ✔ Lorenzo Gonzalez - 36 Jogos / 7 Golos / 3 Assistências / 6.90 ✔ Rui Pedro - 23 Jogos / 2 Golos / 1 Assistência / 6.81 ✔ Ferhat Saglam - 6 Jogos / 1 Golo / 0 Assistências / 7.47 Época 2021/2022 Brevemente...
  12. 1 point
    A Estória de um Principado Vaduz, coração do pequeno principado de Liechtenstein, tem um pouco mais de 5 mil habitantes, numa área superficial de 17 km². Apesar de não ser a maior cidade do pequeno principado, que faz fronteira com a Suíça e a Áustria, Vaduz é a sua capital e é onde se joga o melhor futebol nacional. Devido às poucas dimensões deste Estado europeu (microestado), as poucas equipas fundadas (7) foram colocadas nas competições suíças. O Vaduz é atualmente a única equipa profissional, sendo as restantes amadoras que jogam nos escalões inferiores da Suíça. Anualmente joga-se a Taça Nacional, onde as equipas se defrontam e se estipulou que o vencedor da Taça do Liechtenstein representará o Principado na Liga Europa (apenas uma equipa apurada para competições europeias). A dúvida fica em cima da mesa: terá o Vaduz qualidade para chegar aos grandes palcos com o passar dos anos? Será que o maior clube do Liechtenstein conseguirá tornar-se um ícone no futebol europeu e juntar o seu nome aos vencedores da maior competição de clubes do mundo? Para isso terá de ultrapassar muitos obstáculos, e terá apenas duas formas de alcançar esse feito na Liga dos Campeões: vencendo a Liga Europa e apurando-se para a Liga dos Campeões ou vencer a Super Liga Suíça para chegar à Liga Milionária. Resta saber se estão eles preparados para grandes feitos! Historial Clube: ✔ Época 2018/19 • Challenge League 3º Lugar (61 pts)• 3ª Fase da Liga Europa (Eliminado pelo Feyenoord 1:2 a.g.)• Vencedor da Liechtensteiner Cup (Frente ao Balzers 2:1) ✔ Época 2019/20 • Challenge League 1º Lugar (83 pts) • Fase de Grupos Liga Europa 4º Lugar (4 pts)• Vencedor da Liechtensteiner Cup (Frente ao Eschen/Mauren 3:1) ✔ Época 2020/21 • Super League 5º Lugar (53 pts) • 4ª Fase da Liga Europa 4º Lugar (Eliminado pelo Tottenham 0:4 a.g.)• Vencedor da Liechtensteiner Cup (Frente ao Eschen/Mauren 1:0) ✔ Época 2021/22 • Super League 4º Lugar (60 pts)• 3ª Fase da Liga Europa (Eliminado pelo Celtic 1:2 a.g.)• Vencedor da Liechtensteiner Cup (Frente ao Eschen/Mauren 3:0) ✔ Época 2022/23 Brevemente... Historial Treinador Liechtensteiner Cup [2018/19] | [2019/20] | [2020/21] | [2021/22] Challenge League [2019/20]
  13. 1 point
    Tu não tens remédio........
  14. 1 point
    Fui combinada de 8 com uma raspadinha e compensa sempre 1€ no hóquei. Benfica B Atlético Madrid Fui com 20€ para 41,90€ Newcastle Capitals Moreirense Fui com 5€ para 40,57€ Isner Dínamo Zagreb Moreirense Newcastle Liverpool Juventus Panthers Capitals Fui com 1€ para 97,89€
  15. 1 point
    NHL é sempre um risco, boas odds mas nunca há nada certo. O melhor que tens a fazer é apostar live (golos no 3º período e reviravoltas, se perceberes da coisa).
  16. 1 point
    Agora fiquei com algumas dúvidas sobre essa regra. Pegando neste protesto, imaginem isto: - O VFC lagou nos dois primeiros golos, que aconteceram nos 4 minutos iniciais. - Após o segundo golo, o VFC foi retirado de campo por estar a lagar O que é que acontecia nesta situação? Entendia-se que ele esteve constantemente lagado? É que ele esteve apenas 4 minutos em campo e ninguém sabe que vai estar sempre lagado sem entrar em campo, certo? Estou a questionar para esclarecer as minhas dúvidas e prevenir situações futuras, não por este caso em específico.
  17. 1 point
    Calma que hoje postarei aqui uma aposta de qualidade!
  18. 1 point
    e passaram 3 horas e o moderador @raphael ainda não mostrou qualquer prova
  19. 1 point
    @Leitner desculpa só meter agora, é fodido quando tens uma prof de Bioquimica a falar 2 horas e só depois é que vamos fazer o trabalho de laboratório puta que pariu, 4 horas de seca mas aqui vai:
  20. 1 point
    We would win anyway, sorry edit: I still hope you get in the league
  21. 1 point
  22. 1 point
    Caso THC - ACRUTZ Os THC protestam o pausar do jogo por parte dos ACRUTZ em momentos de ataque durante o jogo, considerando os mesmos que essa acção condicionou o jogo de uma forma decisiva e pedindo assim a repetição do mesmo, algo previsto pelo ponto 3.11.1 das regras para a presenta época: Tendo em conta o exposto e depois de deliberação, o staff concluiu que: - Existiram de facto dois momentos em que a equipa dos ACRUTZ parou o jogo sem avisar que o ia fazer durante dois ataques dos THC, tendo seguido o jogo novamente sem autorização da equipa adversária. - Estes dois momentos não eram ataques de perigo iminente apesar da equipa dos THC estar com a posse de bola no ataque. - Não existe uma relação directa entre estes dois momentos e o resultado do jogo. Como tal, o jogo é válido e o seu resultado mantém-se, uma vez que é exagerado repetir-se o jogo nestas circunstâncias. Resultado final - THC 0 ACRUTZ 2 @TemplleGoku @CRM
  23. 1 point
    A Estória de um Principado A época passada fica marcada pela subida do Vaduz, que vence a Challenge League, e do Kriens que venceu o Playoff de Promoção frente ao Winterthur, descendo esta última e o Servette para o segundo escalão do futebol suíço. Subia do terceiro escalão o Stade-Lausanne, que substituiu o Chiasso. Após a vitória do título do segundo escalão suíço, Jean Pierre tinha pela frente um objetivo diferente: a manutenção no primeiro escalão suíço. A Super Liga era dominada Young Boys, que voltara a vencer na temporada passada o título de campeão. A este acrescentava-se equipas como Basileia, que foi defrontada na Liga Europa em 2019/2020, e Grasshoppers que têm feito campeonatos fortes e acima da média. A promoção tinha de trazer mudanças, melhorar a qualidade do plantel, tanto a nível de titulares bem como de suplentes. Seria a equipa capaz de continuar no primeiro escalão no final da temporada, ou seria despromovida como fora o Winterthur? Objectivos da Época: Evitar Descida (são 10 equipas); Alcançar 3ª Fase da Liga Europa; Início da temporada trazia um pequeno ajuste na equipa técnica: saída de Yves Débonnaire, que se retirava do futebol, e ingressava Antonio Esposito. ✔ Thomas Stickroth (Treinador Adjunto) ✔ Stephan Werthmüller (Preparador) ✔ Christian Kolodziej (Preparador Físico) ✔ Sebastian Selke (Treinador Guarda-Redes) ✔ Yves Débonnaire (Preparador) Reformado ✔ Antonio Esposito (Preparador) ✔ Franz Burgmeier (Olheiro Chefe) ✔ Nicola Wanger (Olheiro) ✔ Henrique (Olheiro) ✔ Frank Arndt (Fisioterapeuta Chefe) ✔ Manuel Nef (Fisioterapeuta) ✔ Marc Flammer (Fisioterapeuta) Entradas A época prometia ser complicada e os reforços tinham de ser os melhores possíveis. A saída de Kakabadze , que terminou o período de empréstimo e regressou ao Luzern, trazia uma lacuna no lado direito da equipa. Também Jeffren e Boris Babic regressaram aos seus clubes e os espaços tinham de ser preenchidos. O Mercado de Verão trouxe ao Vaduz as seguintes caras novas: ✔ Neftali Manzambi (ED) - Extremo rápido ✔ Nicolas Bürgy (DC) - Central seguro e competente ✔ Mirko Salvi (GR) - Titular de qualidade ✔ Rui Pedro (PL) - Jovem avançado para apoiar ataque ✔ Jordan Lotomba (DD) - Lateral ofensivo e completo Saídas Nova época e a renovação da equipa era inevitável. Primeira saída é de um jovem, Jens Kind, que é emprestado até ao final da época. A primeira e única saída a título definitivo vem de Roman Spirig, que jogara alguns jogos pelo Vaduz, inclusive na Liga Europa na primeira época de Jean Pierre. Cédric Chevalley continua a ter que mostrar fora de portas, sendo emprestado ao Wohlen. Com o mesmo propósito, Bryan Mallo ruma até ao Kriens, que disputa a Super Liga na Suíça. Mais alguns jovens a saírem por empréstimo, jovens estes sem muita ou quase nenhuma margem de progressão futura: Steven Brunhart, Bühler, Marco Schio e Laternser. Também saí, para o recém-despromovido Winterthur, Nico Krucker que perde o seu espaço de terceiro guarda-redes, podendo evoluir como titular. O último dia de mercado a trazer mais uma saída, mais um jovem com potencial. Noah Blasucci saí e ruma ao Rapperswil. Joaquim Adão, contratado na temporada passada, acaba por não convencer e não é renovado o seu contrato, após não ter cumprido a cláusula do contrato que impunha uma renovação obrigatória após 15 jogos na Liga, não alcançando esse mesmo número de jogos. Aron Sele, jogador com pouca qualidade acaba o contrato. Benjamin Büchel, antigo titular da Seleção de Liechtentein perdeu a sua titularidade após a sua qualidade ter diminuído significativamente. Na equipa do Vaduz era um problema por resolver, que acabando o contrato, foi solucionado. Manuel Mikus, jovem sem potencial que abandona o Vaduz depois de ter prometido um pouco na primeira época de Jean Pierre no clube. Guarda-Redes ✔ Andreas Hirzel ✔ Mirko Salvi Wouter van der Steen Defesas ✔ Sadik Vitija (DC) ✔ Dylan Gissi (DC) ✔ Liridon Berisha (DC) Mamadou Doucouré (DC) ✔ Maurice Brunner (DD) ✔ Jordan Lotomba (DD) Maximilian Göppel (DE) ✔ Nicolas Gétaz (DE) Médios Philipp Muntwiler (MC) ✔ Milan Gajic (MC) ✔ Sandro Wieser (MC) ✔ Tobias Vogt (MC) ✔ Michel Aebischer (MC) Marco Mathys (MOC) Noah Frick (MOC) ✔ Jodel Dossou (ED) ✔ Neftali Manzambi (ED) ✔ Marco Schaan (EE) Timothy Tillman (EE) Avançados Mohamed Coulibaly ✔ Lorenzo Gonzalez ✔ Rui Pedro ✔ Ferhat Saglam Junho Único jogo do mês, já no final. Início da pré-época em máxima força, com uma exibição muito positiva para regresso aos trabalhos. Julho Mês bastante positivo. Dois jogos para treinar um pouco mais, antes do primeiro jogo da Liga Europa. O Haverfordwest, do País de Gales, é o primeiro adversário. Goleada por oito bolas a zero, em casa e depois vitória por cinco golos. Total da eliminatória a ficar treze a zero. Início fantástico da equipa, com destaque para Coulibaly que fez oito golos: cinco em casa, hat-trik fora. Início também vitorioso para a estreia de Jean Pierre na Super Liga. Jogo frenético e cheio de golos, com Rui Pedro a decidir o jogo ao minuto 72. Coulibaly viria a ser expulso aos 85 minutos e estaria fora na segunda jornada. Segundo adversário na Liga Europa a ser o Valur, da Islândia. Primeiro jogo fora, bastante complicado para finalizar, com Sandro Wieser a marcar aos 86 minutos. Antes da segunda mão, empate frente ao Zurich, com Tillman a marcar cedo mas rapidamente a equipa da casa a empatar a partida. Fim do mês com a vitória caseira por duas bolas a zero. O Vaduz continua sem sofrer golos na Liga Europa! Agosto Início do mês frente ao Kriens, recém-promovido ao primeiro escalão. A equipa, mesmo jogando fora, não facilita e vence por três a um. Destaque para Coulibaly, que bisa na partida. O sorteio era sempre o mesmo: terceira fase a ser complicada. Desta vez, Standard Liège. Primeiro jogo na Bélgica e vitória surpreendente por duas bolas. Quem mais do que Coulibaly para decidir o jogo, e logo com dois golos! Empate caseiro para o campeonato frente ao Lugano, depois de três dias de diferença entre os dois jogos. A equipa do Vaduz sentiu dificuldade no resto do mês. Primeiro, a contar para a segunda mão, com uma derrota frente ao Standard. Mesmo assim, a equipa passa com o resultado da primeira mão. Último adversário antes da Fase de Grupos? Tottenham. Penso que não há muito a dizer... Em casa, a equipa defendeu bem e quase fez golo, mas mesmo que o empate a zeros fosse bom, o jogo em Inglaterra seria muito complicado. Antes disso, derrota em Basileia, por dois a um. A equipa voltava a viajar, agora para Londres, onde acontece o esperado. Derrota pesada mas que em muito demonstra a diferença entre as duas equipas. Vitória justa dos Spurs, acabou-se a Liga Europa este ano! Para piorar um pouco mais a situação, seis jogos sem vencer, depois de uma derrota caseira frente ao Grasshoppers. Setembro A equipa não vencia há seis jogos e ,com o intervalo no campeonato, não há nada melhor que treinar contra outras equipas. Braga e Lustenau, duas equipas totalmente diferentes, mas ambas com resultado pretendido. Jogo fora, frente ao campeão Young Boys. Derrota pela margem mínima, onde se viu um Vaduz diferente. Aumenta para sete jogos sem vencer, quatro derrotas consecutivas. A equipa quer e vai mudar, ao vencer o Thun. Regresso aos golos, após mais de 270 minutos sem marcar, com Coulibaly e Tillman a darem a vitória. Fim do mês com empate a uma bola, frente ao Sion. Outubro O importante esta temporada é vencer o máximo de pontos possíveis. Jogo fora, frente ao Luzern e mais um jogo muito bem disputado. Empate a duas bolas, resultado esse justo para o que foi a exibição das duas equipas. Seguiu-se uma derrota frente ao Zurich, por um golo solitário de Marchesano aos 2 minutos. Viriam dois jogos mais fáceis e a equipa fez com que parecessem ainda mais fáceis: cinco golos frente ao Kriens e cinco para a Taça. Primeiro, hat-trik de Coulibaly, numa exibição incrível por parte do Vaduz. Depois para a Taça, com uma equipa rodada, mais cinco golos. Novembro Jogo fora, jogo em casa. Mês complicado a iniciar-se com o jogo mais fácil, frente ao Lugano. Empate a uma bola, a não ser suficiente a qualidade em campo para a vitória. Receção do Basileia e empate a um golo. O Basileia marcou primeiro, mas a equipa do Vaduz trabalhou bem e alcançou o empate aos 87 minutos, com Lorenzo Gonzalez a marcar. Seguia-se uma pausa no campeonato e no seu regresso uma derrota. O golo de Coulibaly não chegava para o Vaduz ganhar pelo menos um ponto. Fim do mês com um resultado incrível! Vitória frente ao Young Boys, com Lorenzo Gonzalez a marcar na segunda parte. O Vaduz consegue três pontos frente ao atual campeão! Dezembro Claramente um campeonato mais complicado, ainda por cima por o Vaduz ser um recém-promovido. Mas a vitória frente ao Young Boys trouxe muita moral à equipa. Fora de casa, vitória pela margem mínima, valeu o golo de Coulibaly. Por fim, último jogo do ano civil 2020, vitória por cinco bolas a zero. Desta vez sem nenhum golo de Coulibaly, mas Manzambi (por duas vezes), Marco Schaan, Gétaz e Gissi certificaram-se que a equipa vencia com tudo. A equipa anda a jogar muito em casa! Infelizmente a equipa não conseguiu o regresso à Fase de Grupos da Liga Europa, depois de ter sido eliminada pelos Spurs. A equipa está a jogar bem no campeonato, claro que não tem resultados tão positivos como na época anterior, mas encontra-se numa posição sólida a meio da tabela. Destaque individual vai mais uma vez para Mohamed Coulibaly. Apesar de não estar a ficar para novo, o avançado senegalês tem sido um dos grandes motivos para as vitorias do Vaduz. Segunda metade da época ainda tem muitos pontos para se ganhar e para se perder. Será possível a continuação? Coulibaly não parece querer ser relegado outra vez. Nem ele nem o resto da equipa! Segunda Metade da Época Brevemente...
  24. 1 point
    A Estória de um Principado A época passada fica marcada pela subida do Winterthur, que vence a Challenge League, e do Servette que venceu o Playoff de Promoção frente ao Neuchatel Xamax, descendo esta última e o St. Gallen para o segundo escalão do futebol suíço. Subia do terceiro escalão o Breitenrain. Após uma primeira época fantástica, Jean Pierre abraçava o projeto mais um ano, com a renovação no final da época 2018/2019. Com uma nova época a chegar, sabia que tinha de reforçar o seu plantel, de forma a ter uma equipa mais equilibrada em todos os setores, para ser mais competitiva e conseguir continuar a crescer. Como habitual, a nova temporada começa a ser preparada bastante cedo, devido aos jogos da 1ª Fase da Liga Europa para os quais a equipa do Vaduz se qualificou ao vencer a Taça do Liechtenstein. A equipa tem de se reforçar, mas será que vêm os jogadores certos para colmatar as fraquezas? Objectivos da Época: Alcançar Metade Superior da Tabela (são 10 equipas); Alcançar 3ª Fase da Liga Europa; Primeira época em força e Jean Pierre não viu necessidade de mexer muito na sua equipa de trabalho. Chegaram apenas dois olheiros, Nicola Wanger e Henrique. Assim sendo, a equipa técnica de 2019/2020 que irá trabalhar ao lado de Jean Pierre fica: ✔ Thomas Stickroth (Treinador Adjunto) ✔ Stephan Werthmüller (Preparador) ✔ Christian Kolodziej (Preparador Físico) ✔ Sebastian Selke (Treinador Guarda-Redes) ✔ Yves Débonnaire (Preparador) ✔ Franz Burgmeier (Olheiro Chefe) ✔ Nicola Wanger (Olheiro) ✔ Henrique (Olheiro) ✔ Frank Arndt (Fisioterapeuta Chefe) ✔ Manuel Nef (Fisioterapeuta) ✔ Marc Flammer (Fisioterapeuta) Entradas A preparação da segunda época tinha que trazer muitos jogadores para preencher lacunas na equipa, em especial o lado esquerdo ofensivo, que tinha só um jogador de raiz. Algumas contratações foram pensadas ainda antes do fim da temporada passada, outras seriam excelentes oportunidades de negócio que surgiam no momento. O Mercado de Verão trouxe ao Vaduz algumas caras novas: ✔ Otar Kakabadze (DD) - Lateral ofensivo, provável titular ✔ Timothy Tillman (ME/EE) - Jovem técnico dos bávaros com muito potencial ✔ Nicolas Gétaz (DE) - Veio reforçar o lado esquerdo da defesa, jogador completo ✔ Jeffren (EE/ED) - Ex-Sporting, outro jogador técnico formado no Barcelona, para trazer um jogo mais ofensivo ✔ Lorenzo Gonzalez (PL) - Avançado jovem, muita qualidade e sem custos ✔ Wouter van der Steen (GR) - Reforço a custo zero, que jogava no segundo escalão holandês, para reforçar a baliza ✔ Liridon Berisha (DC) - Central jovem promissor, para ser reserva ✔ Mamadou Doucouré (DC) - Contratação de última hora, de muita qualidade, com titularidade quase certa ✔ Joaquim Adão (MC) - Custo baixo para a qualidade que apresenta, vem rodar no meio-campo Saídas O Mercado ainda não estava aberto e já se falava de algumas saídas. Inicialmente, saíram quatros jogadores das camadas jovens, sem potencial, a custo zero: Gerzic, Koller, Caglar e Bejrami. No dia 19, viria a confirmação que Noah Blasucci iria ser emprestado ao Kriens, equipa a atuar na mesma divisão que o Vaduz, onde poderia ser titular e melhorar a sua qualidade. Tomislav Puljic saí a custo zero, depois de não se renovar o contrato com o croata, visto que era um jogador a mais no plantel. Saída por empréstimo até ao final da época de dois jogadores que foram opções na época passada, por não terem tanta oportunidade esta época: Berkay Sülüngöz e von Niederhäusern. Assim, os dois iriam jogar como titulares por duas equipas com bastante qualidade, uma relegada e a outra promovida de escalão, respetivamente. Após uma época fenomenal, em que foi o único jogador de raiz para a posição mais ofensiva do lado esquerdo, o Vaduz diz adeus a Christopher Drazan que ruma até ao LASK Linz, da Áustria, por 80 mil euros. É um jogador que podia ainda acrescentar algo, mas as novas opções e o valor oferecido foram motivos para a sua saída. Para tentar ainda resolver dois problemas no plantel, saída por empréstimo para o Eschen/Mauren de Benjamin Büchel, que pouco jogou na temporada passada, e Manuel Mikus, jovem lateral direito que não teria muita margem de progressão. Para terminar este período de transferências, mais duas saídas e logo no último dia de mercado: Cédric Chevalley saí por empréstimo para o Kriens, para tentar provar a sua qualidade ofensiva; Mario Bühler, patrão da defesa na temporada passada, que quis sair para o Lausanne que foi 5º classificado na última época, por "querer crescer na sua carreira". Honestamente, uma saída que fará falta e que pouco sentido fez, mas que tem um substituto melhor. Igor Tadic, avançado já em final de carreira, não foi opção de renovação para esta época, apesar de ter feito 8 golos em 30 jogos. Ospelt, Ben Vogt, Hilti e Tiganj são jovens sem qualidade e sem potencial, e como tal, foram dispensados das camadas jovens. Infelizmente, Paolo De Ceglie retirou-se dos relvados. Depois de ter sido contratado para o lado esquerdo da defesa na época anterior, o jogador italiano lesionou-se na pré-época com bastante gravidade (perna partida, 9 a 11 meses), optando por pendurar as botas. Guarda-Redes ✔ Andreas Hirzel ✔ Nico Krucker Wouter van der Steen Defesas ✔ Sadik Vitija (DC) ✔ Dylan Gissi (DC) ✔ Liridon Berisha (DC) Mamadou Doucouré (DC) ✔ Maurice Brunner (DD) ✔ Bryan Mallo (DD) Otar Kakabadze (DD) Maximilian Göppel (DE) ✔ Nicolas Gétaz (DE) Médios Philipp Muntwiler (MC) ✔ Milan Gajic (MC) ✔ Sandro Wieser (MC) ✔ Tobias Vogt (MC) Marco Mathys (MC/MD) ✔ Joaquim Adão (MC) ✔ Jodel Dossou (MD) ✔ Marco Schaan (ME/EE) Timothy Tillman (ME/EE) ✔ Jeffren (EE/ED) Avançados Mohamed Coulibaly ✔ Boris Babic ✔ Lorenzo Gonzalez Julho Início de mais uma temporada, com jogos frente a equipas mais fracas para preparar os jogos de qualificação da Liga Europa: Eschen/Mauren e Liechtenstein U18 foram jogos tranquilos, para se perceber e delinear uma equipa titular para o primeiro jogo da época 2019/2020. Primeiro jogo da Liga Europa mais uma vez fora, como na última época, frente ao Zeljeznicar da Bósnia. Primeiro jogo e uma resposta excelente da equipa, ao vencer por quatro bolas a uma. Valeu a exibição coesa da equipa, com algumas estreias, e goleadora. Até à segunda mão, a habitual partida para dar oportunidade a outros jogadores de se mostrarem, com uma vitória convincente por três bolas. A jogar em casa, a equipa mostrou que mandava e vence pela margem mínima, num jogo em que chegou mesmo a perder mas dominou do início ao fim. O sorteio não fora nada amigo, ao calhar na rifa o Levski Sofia da Bulgária (curiosamente, este jogo aconteceu na realidade na atual época 2018/2019, na 1ª Fase). Jogo complicado, com noção de que o primeiro jogo poderia determinar o nosso destino para a próxima fase. Jogo fora e a equipa respondeu muito bem, surpreendendo muitos. Vitória por quatro bolas a duas, destaque para os dois golos de Mohamed Coulibaly. Terminou o mês com a estreia para a liga, com um empate a duas bolas frente ao Aarau em casa. A vencer por duas vezes, a equipa foi-se abaixo, deixando-se empatar ao minuto 90+4. Terá sido o cansaço pós-jogo, com apenas dois dias de diferença, terá sido a longa viagem de regresso ou terá sido as poupanças? Agosto Começar o mês com o jogo da Liga Europa é complicado, ainda para mais quando a equipa está à frente da eliminatória. A não continuação na prova podia ter impacto no restante mês, mas a equipa mostrou que quer chegar longe. Vitória pela margem mínima, depois de já ter quase decidido na 1ª mão. Festa nas bancadas e mais uma vez na 3ª Fase de Qualificação. Com um jogo dia 3, sabíamos que o sorteio podia ditar-nos uma equipa forte, como no ano anterior. Dito e feito: Fiorentina é o nosso adversário, primeiro jogo em Itália. Antes desse jogo, a equipa responde bem com dois dias de intervalo e vence por três bolas a uma. Jogo importante em Itália. A equipa está habituada a defender fora de casa, para tentar resolver o jogo em casa. E que surpresa! Vitória do Vaduz por uma bola a zero, golo solitário de Dylan Gissi, que saltou sozinho aos 3 minutos, depois da conversão de um canto. Agora em casa é ter foco e defender bem, um golo de vantagem que pode valer por dois! Poupança de jogadores para o encontro frente ao Lausanne e, infelizmente, a equipa perde por um golo depois de estar a vencer. O golo de Lorenzo Gonzalez de nada valeu, pois a equipa da casa venceu a partida ao minuto 90+5. Segundo jogo a ser resolvido nos instantes finais, é de certeza o cansaço! A equipa quis mostrar que podia estar na luta pelo apuramento da Liga Europa e não seria frente aos seus adeptos que iria querer falhar. Aos 3 minutos, golaço de Boris Babic que sozinho ultrapassou dois defesas na velocidade e finalizou da melhor forma! O golo de Simeone aos 32 minutos seria um susto e bastava mais um golo dos «Viola» para dar a sua passagem. Felizmente, isso não aconteceu e o Vaduz passou à 4ª Fase de Qualificação, onde iria defrontar o Djurgarden da Suécia. Primeiro jogo em casa e vitória convincente por duas bolas a zero. Um pé quase na Fase de Grupos, algo histórico para o Vaduz. Mais uma vitória frente ao recém-promovido, Breitenrain, pela margem mínima. Valeu o golo de Jodel Dossou ao minuto 90+1. Na Suécia confirma-se um novo alcance na história do clube: chega pela primeira vez à Fase de Grupos da Liga Europa. Um empate a duas bolas, frente a uma equipa caseira que só podia procurar uma vitória. O mês termina com mais uma felicidade, depois da equipa vencer o Kriens por um golo aos 75 minutos de Gétaz. Setembro Mês curto em relação ao anterior, devido à pausa para jogos de seleções. Primeiro jogo depois de um descanso prolongado, para a estreia do Vaduz na Fase de Grupos da Liga Europa. Grupo B com Feyenoord, Baslieia e Rapid Vienna. Festa no Rheinpark Stadion e a receção do clube austríaco trouxe uma derrota, como seria de esperar. Equipa superior mas um jogo bem disputado entre as duas equipas, resolvida num erro da defesa da equipa caseira. O restante mês, com jogos uns seguidos aos outros corre na perfeição. Três jogos para a Liga, três vitórias. Destaque para o jogo frente ao Neuchatel Xamax e o St. Gallen, duas equipas despromovidas, que são derrotadas pela margem mínima. Este último jogo, um jogo disputado até ao fim, com Mohamed Coulibaly a resolver a partida. Outubro Segundo jogo da competição europeia e o Vaduz tinha um objetivo: sair da Fase de Grupos com pontos. Ora, o jogo na Holanda reencontrava o Feyenoord que eliminara na temporada passada o Vaduz. Desta vez, o jogo foi mais pesado e o golo Milan Gajic ao minuto 63 valeu apenas como um golo de honra da equipa visitante. Primeiro golo na Fase de Grupos para o Vaduz. Em jogos nacionais, os resultados eram diferentes. Dois jogos fora, uma das grandes dificuldades na época transata para o Vaduz e duas vitórias sem sofrer golos, frente ao Chiasso e ao Aarau. A equipa estava a responder muito bem, com qualidade e mortífera na frente. Chegava a vez de defrontar um gigante suíço, o Basileia. Viagem até à fronteira e um nulo no St. Jakob-Park. Primeira volta na Liga Europa fechada, um ponto para o Vaduz, que ganhava o seu primeiro ponto, logo fora de casa. O final do mês com mais duas vitórias: primeiro frente ao FC Wil, por três bolas a uma, no único jogo em casa; depois nos quartos de final da Taça de Liechtenstein, por uns expressivos sete a um frente ao Balzers III. Jogo ficou marcado pelo hat-trik de Mohamed Coulibaly. Novembro Mais jogos, mais complicação. O mês de Novembro não foi tão fácil assim. Gerir o plantel, gerir o campeonato e a tentativa de manutenção na Liga Europa. Empate a zero, sem sabor, frente ao Rapperswil. Seguia-se a receção do Basileia, que vence por um golo solitário de Christian Schneuwly, ao minuto 82. Resultado final que não fui justo face ao jogo disputado. A equipa não podia baixar braços e eis que vem o jogo da época até ao momento: cinco a um frente ao Lausanne. A equipa respondia da melhor forma contra um dos favoritos à subida, com Lorenzo Gonzalez no destaque, ao marcar um hat-trik em 52 minutos. A equipa do Vaduz viu as seleções mais uma vez em ação, e mais uma vez a perder um pouco o ritmo. Empate a zero frente ao Breitenrain foi consequência disso, sendo que a equipa já só pensava no jogo frente ao Rapid Vienna em casa. Noite de jogo importantíssimo para o Vaduz, com a equipa em máxima força. Marco Mathys e Lorenzo Gonzales marcam os golos que dão a vitória frente aos austríacos. Já perto do fim, Muntwiler viu o segundo amarelo e consequente vermelho por uma entrada e estará fora frente ao Feyenoord. Termina o mês com um empate, novamente a zeros, frente ao Kriens. A veia goleadora da equipa está a ter altos e baixos! Dezembro Último mês do ano civil 2019 e a equipa quer mostrar as suas qualidades. Três jogos em casa e um misto de emoções. Empate caseiro frente ao Xamax, por uma bola, com Boris Babic a empatar o jogo aos 66 minutos. Depois, uma vitória esmagadora frente ao Chiasso, por uns expressivos quatro a zero, com mais um hat-trik de Mohamed Coulibaly. Infelizmente, o avançado lesionou-se e vai estar fora do último jogo da Fase de Grupos. Derrota pela margem mínima, com Jorgensen a marcar ao minuto 52 para o Feyenoord e a estabelecer a terceira derrota em casa, por um golo, do Vaduz. O percurso do Vaduz na Liga Europa chega ao fim! A equipa não ressentiu e mostrou garra fora de portas. Vitória convincente frente ao St. Gallen, por duas bolas a zero, ambas na sequência de bola parada. O grande destaque da primeira volta vai para o alcance da equipa na Liga Europa. Primeira vez na Fase de Grupos, em seis jogos consegue quatro pontos, sendo esses pontos todos fora de casa, através de uma vitória e um empate. Para além disso, derrotas em casa pela margem mínima o que provou uma boa solidez defensiva. A equipa está de parabéns, alguns jogadores destacaram-se bastante, como é o caso de Mohamed Coulibaly, Lorenzo Gonzalez e Timothy Tillman, rei nas assistências. A equipa do Principado terá de continuar na boa forma que nos tem mostrado caso queira surpreender esta temporada, mais do que já surpreendeu. Excelente trabalho da equipa na construção do jogo, a controlar o ritmo de jogo e na forma como concretiza as oportunidades. Segunda Metade da Época Brevemente...
  25. 1 point
  • Newsletter

    Want to keep up to date with all our latest news and information?

    Sign Up