• Newsletter

    Want to keep up to date with all our latest news and information?

    Sign Up

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 15/09/18 in all areas

  1. 27 points
    @Folk neste momento... Ponham a mão no ar se também foram aconselhados pelo Folk a virem para o HBPT. Puta que pariu, voltei a fazer um meme.
  2. 18 points
    Portugal 3 - 0 Roménia Line-up Portugal: Pringles, wassup, SAKY, Bot Line-up Romenia: Per, Kappa, elite, nikolázio Estamos na final. Foi um jogo bastante tremido com muito spam (passe a expressão macro/supermacro). No entanto, o macro/spam não é tudo e conseguimos superiorizar-nos em todas as outras vertentes do jogo. A final será disputada contra a Turquia, seleção vencedora de 90% das Nations, inclusive a última. ag (Per) Saky (Bot) Bot https://thehax.pl/forum/powtorki.php?nagranie=47e2a5774372a797b45e7e350341bcbf https://thehax.pl/forum/powtorki.php?nagranie=b2421eeec590ff5fc97a16e5f214ee87 gg
  3. 17 points
    A competição não dá descanso! Com surpresas pelo meio, apresento-vos mais uma edição do maisHaxball! " uGuê? " Num dia particularmente inspirado, os uG conquistaram 2 vitórias importantes para o campeonato. O destaque vai para a goleada aos BP, que começa por ser a grande surpresa desta edição da Superliga. Os feitos são sempre um bom destaque, por isso decidi falar com o orgulhoso capitão desta equipa, @Rasecc. Exibiram-se a grande nível com duas valiosas vitórias. Como explicas a goleada aos BP, sendo o resultado, até agora, mais surpreendente da jornada? Penso que os BP são uma grande equipa. Infelizmente fomos goleados para a Taça de Portugal contra esta mesma equipa, no entanto analisámos os erros e não os voltámos a cometer. Fomos ambiciosos e soubemos aproveitar os erros da equipa espanhola. Temos objetivos bem definidos e sabemos o caminho pelo qual devemos seguir! Pensas que os uG são desvalorizados? Como tens avaliado o vosso progresso desde a criação da equipa? Não penso que sejamos desvalorizados, somos uma equipa recente que aos poucos vai jogando melhor e os nossos membros se vão conhecendo melhor, sabendo os pontos fortes e o estilo de jogo de cada um. Creio que mesmo não tendo os jogadores com maior skill do campeonato, temos jogadores inteligentes que sabem defender e atacar e não inventam muito. Esperamos fazer um bom campeonato e tentaremos ser regulares. O nosso principal objetivo será terminar na primeira metade da tabela. Será um grande desafio e tudo o que vier a partir daí será muito bem-vindo! Pergunta: Achas os uG uma equipa underrated? "Acho que é ainda muito cedo para ter opiniões formadas, porém os uG entraram com o pé direito e o facto de terem ganho a uma das equipa top 4 da época passada, mostra que ,ao contrário do que muitos pensaram, ( eu inclusive) podem vir a surpreender." @Enzo#kS "Eles tiveram um dia bom, como podem ter dias maus, mas surpreenderam-nos a todos e isso é bom para o Haxball, serem reconhecidos." @Supa "(Re)United 4 Ethiopia" Após um final de semana caótico, os Etíopes encontraram alguma paz e restabeleceram os problemas gerados na equipa. No entanto, a desorganização natural transmitiu-se para o campo com duas derrotas difíceis de digerir. Querendo dar mérito ao estupendo trabalho de reestruturação da equipa, convidei o @Folk para comentar a atualidade da equipa. Tiveram 2 derrotas nos últimos dois jogos disputados. Atribuis isso ao mais recente caos que a equipa esteve envolvida? Com toda a certeza, uma vez que não estávamos à espera que o antigo capitão ficasse inativo devido às suas questões pessoais, e também devido à saída inesperada de alguns jogadores, tive que remexer no nosso plantel à pressa. O que poderemos esperar destes U4E renovados? Não tenho problema nenhum em dizer que neste momento somos a equipa mais fraca da comunidade, portanto o que vamos fazer para os próximos jogos é tentar pontuar o máximo possível ou no mínimo fazer uma prestação semelhante ao que fizemos na competição do ronaldoRBD, a Taça da Cerveja: 12 pontos. Este enorme feito de reerguer uma equipa não podia passar despercebido ao Jornal. Nesse sentido, convidei o @Bot a comentar esta atitude de louvar! "Conseguimos mais uma vez adiar a morte do HBPT! Passámos de um campeonato onde tínhamos 2/3 equipas ativas para 13 equipas. Se querem realmente que este jogo volte aos tempos em que havia 2 divisões, (3 divisões não digo porque isso já é praticamente impossivel), há que haver um esforço de cada capitão e dos seus respetivos jogadores. Aprecio imenso o trabalho e a dedicação que o folk teve em conseguir manter a sua equipa e não ser o primeiro a contribuir para a desistência, por mais que seja dificil, vai sempre depender da força de vontade do capitão para trazer novos ares à mesma. Espero que até ao final do campeonato se mantenham essas mesmas 13 equipas e que para a próxima época se juntem mais algumas equipas a essas 13 para podermos voltar a ter um campeonato competitivo e ativo. Por isso peço uma colaboração de todas as equipas e os seus respetivos capitães em manterem-se focados e não desistir ao minimo problema para um melhor campeonato português." A mensagem é clara e de acordo com o pensamento do Jornal. A união é a chave para o crescimento! Se virmos uma equipa ir abaixo, porque não dar a nossa mão de ajuda? Em certas situações temos de pôr rivalidades e orgulhos de parte em prol de uma causa maior- A Manutenção e Crescimento da nossa Comunidade. "Acrutz 2.0" Cuidado que eles não estão para brincadeiras! Estes AC têm tido destaque ultimamente pelo upgrade exibicional e especialmente na qualidade do plantel. Após a vitória sobre os U4E, @Ranger mostrou-se contente pelo resultado. No entanto, mencionou o que não correu tão bem: "Fizemos um bom jogo mas desperdiçámos muitas oportunidades. Podíamos ter ganho por mais...Tivemos um pouco de azar, mas tenho de dar os parabéns aos U4E, que, como sabem, estão a passar por um momento difícil mas mesmo assim conseguiram demonstrar muita qualidade em campo." O grande destaque do Jornal vai para o departamento de scouting que trabalhou muito bem neste mês de Setembro. Sobre o mercado, Ranger tirou conclusões positivas: "Estamos muito mais fortes do que antes. Perdemos o nosso melhor jogador, mas contratámos 3 grandes jogadores e ainda vem mais um bom jogador que joga na seleção! Agora é treinar para ganharmos mais química. Estou confiante que vamos fazer um bom campeonato." "Estrelinha de Campeão" Ontem, os EA cumpriram os serviços mínimos e ganharam por 2-1 aos coesos FR. É daqueles jogos que não enchem o olho mas são essenciais para a conquista do campeonato. Com uma equipa ligeiramente desfalcada dos seus habituais titulares, @fgz , em conversa comigo, mostrou-me a importância de todo o plantel ser forte. O vosso mais recente resultado foi uma vitória frente aos FR. Mesmo com ausência de alguns titulares, conseguiram vencer. Poderá mostrar que a equipa, no geral, está preparada para vencer tendo boas opções no plantel inteiro? Acho que temos uma equipa onde todos cumprem o mínimo, com titulares ou sem titulares, jogamos sempre para ganhar e acho que se viu isso contra os FR. Conhecemo-nos todos bem, não será preciso jogar toda a época com o mesmo line-up, visto que temos mais jogadores e o importante é divertir! Os FR, juntamente com os BP, são as equipas estrangeiras que temos na comunidade. Consideras que a vinda de mais equipas estrangeiras num futuro próxima seria positivo para o HBPT? E já agora, o que tem impedido, na tua opinião, à inclusão de mais equipas de outros campeonatos? Não sou nem contra, nem a favor de ter equipas estrangeiras a jogar. (Visto que agora tambem sou meio estrangeiro, não tenho muito voto na matéria ahahahah.) Mas sim, acho que a vinda de jogadores de fora consegue trazer coisas novas a quem apenas joga em Portugal e traz uma nova visibilidade ao aceitar esse tipo de invasão por parte dos outros países. Acho que o que tem impedido de equipas estrangeiras se candidatarem a jogar aqui é mesmo as imensas ligas por aí fora, que certamente têm mais nível que a nossa aqui em Portugal. Isto porque o haxball praticado aqui está atrasado em relação ao de outros paises, excluíndo algumas equipas e jogadores que já têm experiência a esse nível. No entanto, a maioria das equipas novas, são equipas com pouca noção do que é o haxball e acho que seria uma perda de tempo. E foi o programa de hoje! Fiquem bem
  4. 17 points
  5. 17 points
    tú és atrasado, só pode. tópico fechado
  6. 16 points
    Sejam bem-vindos ao programa maisHaxball! Este programa trará análises, comentários, prognósticos e muito mais sobre a Superliga 4x4. Eu, a par do @Bluzzer estaremos atentos a todos os momentos desta competição, procurando saber a opinião dos jogadores sobre tudo o que acontece. Não só aumentará o interesse na competição, mas também dará para ver o que se passa dentro do núcleo de cada equipa- problemas, desafios e superação! Fiquem connosco e disfrutem da Superliga! K1KAS- "O bar ainda não lucrou!" Numa situação improvavél encontram-se os K1KAS, que, como candidatos ao título, começaram com o pé esquerdo na competição (1 E/ 1 D). Para saber o que se passou, fomos falar com o @SUP3R7UG4. Começar a perder nunca é favorável. Achas que o empate 1-1 frente aos FR e a derrota por 1-0 frente aos AFK poderá abalar o espírito da equipa, visto o vosso objectivo ser lutar pelo título? Continuamos com o mesmo foco, verdade que fizemos 1 ponto em 2 jogos, mas também é verdade que se ganharmos todos os jogos que faltam somos campeões, e é assim, que nós pensamos, e é com esta ideia que vamos enfrentar cada jogo daqui para a frente, como uma final. Devido à muita experiência dos jogadores dos K1KAS, pensas estarem prontos para qualquer desafio? Claro, estamos prontos, e vamos estar, para provar dentro de campo. AFK- "Africanos bem aquecidos" Num início de grande qualidade, os AFK conseguiram uma vitória suada contra os K1 e um empate contra os COP. Para opinar sobre os jogos, o Bluzzer veio falar comigo, de modo a esclarecer algumas dúvidas. Os AFK tiveram uma prestação incrível logo no seu primeiro jogo do campeonato. Na tua opinião, qual foi o segredo para vencer os fortes K1KAS? Sinceramente, foi uma questão de coesão defensiva e sobretudo sorte. Os K1 foram superiores em todo o jogo, onde apenas conseguimos jogar no contra-ataque. Mesmo assim, o sufoco era tanto que, no único contra-ataque bem sucedido, conseguimos aproveitar uma sobra para fazer o golo da vitória. Temos mérito, como é óbvio, mas também tivemos uma sorte ,que na situação que surgiu, foi suficiente para conquistarmos os 3 pontos. Aproveitando para falar também dos COP, tivemos alguns erros defensivos, mas compensámos com uma boa exibição ofensiva. Nas condicionantes dos jogo, fico contente por termos conseguido o empate. São considerados por muita gente uma das equipas que vai surpreender neste campeonato. Qual o sentimento, como capitão da equipa, de receber todos estes elogios? Os elogios são bons, mas não significam nada se não corresponderes dentro de campo. O objetivo é vencer o maior número de jogos possíveis, sempre com humildade e respeito pelo adversário. No final, poderemos avaliar a nossa prestação e nesse momento podemos disfrutar do que alcançámos, porque a sobrevalorização dos elogios ou viver das expectativas, raramente trazem o potencial real de uma equipa. FR- "Adaptação positiva" Os recém-chegados FR mostraram estar preparados para competir em Portugal. A adaptação tem sido boa- 2 Empates contra 2 bons adversários (BO e K1). Para perceber como têm gerido com a novidade, fomos falar com o @Flaviu. [Texto traduzido] Surgem como uma equipa estrangeira na comunidade. Qual foi o vosso sentimento ao começarem a vossa experiência com um bom resultado frente a um candidato ao título? Boas! Soube bem empatar com os K1. Nós ficámos com um dos calendários mais difíceis, tendo 4 equipas muito fortes no início. Empatámos contra os K1 e BO. Agora teremos 2 jogos difíceis contra BP e EA. Uma pequena curiosidade. Qual foi o motivo que vos proporcionou inscreverem-se no campeonato português de haxball? Nós chegámos a Portugal para fazermos história como uma equipa estrangeira. We are Flaviu estão a impor-se nas "top leagues". Queremos fazer da nossa chegada aqui histórica. Para todos os nosso rivais nesta Superliga, estamos aqui. Estas foram as notícias de hoje, fiquem bem e até à próxima! Veja ompleto
  7. 15 points
    Começo por explicar quem está na foto. Da esquerda para a direita: - Carlord (carlos) não precisa de apresentações, PL impiedoso e possante. @Cartoon - Maggio (ex sub 21) pilar do meio campo. @Maggio - Jocko (Seleção nac) melhor trinco com quem eu já joguei na minha carreira, inteligencia acima da média, visão de jogo acima dos 60 fps. @jocko - Bruffen (Mais clean shots na nossa última época) Redes constante, mas se é para sofrer é para frangrar à grande. @bruffen - Gime (polivalente, desenhador tatico e alma da equipa, sabe o que dizer em momentos de stress e de calmia) não pode estar presente por dificuldade geografica. @Gimenez Será que RR estão de volta? aguardem por novidades, mas até lá esperamos palavras de apoio da comunidade... Obrigado a todos e obrigado a esta mais que equipa, uma familia. #FeitoDeRR
  8. 15 points
    @Branco e @Kurama Passar pelo Passado Em que ano foi criado o primeiro HBPT? Kurama - 2011. Branco - 2011. Qual foi o membro que esteve mais tempo banido do HBPT? Kurama - Makke. Branco - Makke (devido aos problemas com o Footaaniii). Qual é a equipa com mais Ligas Aspirina conquistadas? Kurama - EC. Branco - EC. Quem foi o último jogador português a conquistar uma HCL? Kurama - Pringles. Branco - Pringles. Qual foi a primeira equipa do @Bot na comunidade? Kurama - Talvez academia dos xT (não me lembro bem se eram xT force). Branco - Se nos referirmos à primeira equipa no HBPT arrisco RHC. Caso seja a primeira equipa formada por ele, diria J4O. Olhar para o Presente Como têm visto o trabalho realizado pelo STAFF? Kurama - O facto de não terem havido problemas de maior, significa que está a ser feito um bom trabalho e de uma forma discreta. Também é de louvar o apoio para algumas iniciativas por parte do STAFF, como por exemplo o Jornal HBPT. Branco - Dado o panorama atual penso que estão a fazer um trabalho razoável. Quais seriam as medidas que vocês tomariam para fazer com que a comunidade crescesse? Kurama - Esta será sempre a questão mais difícil de responder. Acho que não há uma fórmula para que a comunidade cresça... isso deve partir da iniciativa de cada um. Isto é: primeiro, não tornar o HBPT tóxico; depois penso que cada um deve apoiar projetos de pessoas individuais e/ou coletivos que visam o proveito da comunidade (como por exemplo a academia); por fim, acho que nas salas públicas cada um pode dar o conhecimento da existência da comunidade para quem não conhece, tentando atrair mais pessoas. Branco - Acho que nesta altura é complicado fazer algo que realmente valha a pena. Mesmo assim, acho que deviam publicitar o site em várias plataformas, tentando mostrar o que o Haxball pode oferecer em termos de comunidades e de jogabilidade. Na vossa opinião, qual é o jogador mais overrated e o mais underrated hoje em dia? E porquê? Kurama - Overrated, @GlaceN (desde há uns tempos me parece que tenha estagnado). Underrated, @izmailov (devido às minhas experiências em salas públicas, creio que o izma vale bastante mais do que muita gente pensa). Branco - O mais underrated diria o @irvi, devido ao facto de achar que ele nunca teve o devido reconhecimento. No que diz respeito ao mais overrated, talvez diria o @Peste! por neste momento não apresentar o nível que já teve. Visionar o Futuro Quem será o melhor marcador desta SL 4vs4? Kurama - Bot. Branco - Bot. Quais serão as quatro equipas que se irão qualificar para a primeira HCL de RS? Kurama - Grupo 1: LAFC e BO. Grupo 2: MHC e BA. Branco - Grupo 1: COP e CK. Grupo 2: BA e kS. Quantos jogadores prevêem que se formem na Academia HBPT até ao final do ano? Kurama - Cinco. Branco - Cinco. Tudo dito! Fechamos assim mais uma edição repleta de controvérsia, opiniões e algumas curiosidades peculiares. Ambos deram o seu máximo, mas quem terá saído realmente por cima no final das contas? Deixem as vossas perspetivas e vemo-nos num próximo confronto!
  9. 13 points
    "O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia - só o que está morto não muda" "A necessidade é a mãe da inovação" Desde sempre que a comunidade contou com torneios amistosos que serviam ou para preparar as equipas e os jogadores para as competições oficiais ou para puro entretenimento. Porém, hoje verifica-se que a afluência não é a de outrora, sendo que muitas pessoas olham de lado para estas provas por pensarem que são apenas ''mais uma forma de passar tempo''. A questão é simples: serão as competições amigáveis boas para gerar mais atividade ou apenas traduzem entulho no HBPT? Recentemente o @rg! pegou neste tema e decidiu dar um rumo diferente ao estado de coisas. Para além de procurar alertar as pessoas para as vantagens destas competições, também pretende cativar os jogadores com um novo site onde podemos visualizar estatísticas de vencedores, rankings e muito mais! São este tipo de iniciativas que se desejam e que dão alma à comunidade, uma vez que tratam-se de ideias para o HBPT, ou seja, para o nosso crescimento enquanto agregado haxbolístico. DEPOIMENTO O que te levou a ir em frente com esta iniciativa? rg! - Antes de mais queria deixar agradecimento especial por dedicares uma página do jornal somente a este tópico - é curioso ir vendo como, de forma crescente, a atividade no fórum e na comunidade haxbolística portuguesa vai contrariando as previsões (indo nós já a meio de setembro) - e, sem dúvida, que a equipa do jornal tem grande mérito. A ideia da criação de um sítio onde pudessem estar registadas as cup's, advém, primordialmente, do convívio que quase todas as noites acontece no TeamSpeaker do HBPT. Isto acontece porque o Haxball já há muito que é mais do que treinar e jogar o "oficial". Claro que temos uma primeira fase da noite em que treinamos internamente no mapa big. No entanto, quando chega perto das 23 horas, já não se fala em big... joga-se um pouco de tudo, abrindo-se o channel em que nos encontramos para qualquer um que se queira juntar. Fazemos torneios de Space, Strong, 4 Lane, Cops and Robbers, CurveFever, entre outros! É curioso de ver que atualmente, quando abrimos o channel, e mando mensagens privadas à "malta do costume" para se juntar, num espaço de 30 segundos já apresentamos uma quantidade significativa de membros. Juntam-se e deixamos de ser "o jogador dos COP", "o jogador dos MB", "o jogador dos BO", entre outros, e passamos a ser a malta que simplesmente se quer divertir. Sendo que isto já acontece à várias noites, surgiu entre conversas e muita animação a ideia de "e se fizéssemos mesmo um torneio disto?" - algo mandado para o ar, mas no qual decidi dar continuidade. Paralelamente a isto, temos várias cup's a decorrer, e vejo o pessoal bastante motivado e animado. Assim, decidi criar uma plataforma onde pudesse ser feita referência e dar valor a algo que até hoje ainda não foi muito explorado: as competições amigáveis! "E se, de repente, pudesses ser campeão?". É esta a pergunta que foi o motor impulsionador. A ideia de apurar campeões: "O rei do ténis", "O rei do strongball, (...), e que o mesmo pudesse ser desafiado. A ideia de termos campeões em título a defenderem o seu estatuto num determinado mapa parece-me uma forma bastante apelativa de encarar as competições deste tipo. E melhor, podem consultar o palmarés sempre que quiserem. Todos nós gostamos da história de algo - porque não criar a história dos campeões das competições amigáveis? E, sendo-me permitida a publicidade, está tudo bem explicado no site por mim criado e a que convido todos visitarem (https://haxball-pt-competicoes-amigaveis7.webnode.pt/)! Quais são as vantagens de termos regularmente competições amigáveis? rg! - Se forem bem exploradas e diversificadas, as competições amigáveis ajudam a "desanuviar" a cabeça do já habitual mapa big. Paralelamente, poderão trazer novos membros à comunidade, uma vez que existem imensos deles espalhados pelas salas públicas, que são bons em certos mapas e que poderão assim sentir-se motivados a criar uma cup. Porque não pensar nas competições amigáveis como um possível primeiro passo de entrada para novos membros? Em que medida a existência de um site com o palmarés das provas pode incutir mais interesse aos jogadores? rg! - Todos nós gostamos de competição! Todos nós gostamos de ganhar! Ora, imaginem primeiro a existência de uma cup "só porque sim", de um mapa sobre o qual nem tenho muito interesse... dificilmente vou optar por me inscrever. Agora, imaginem uma cup com um mapa que por acaso nem aprecio muito, mas que caso ganhe, poderei entrar no palmarés... não me dará isto uma maior motivação para a inscrição no torneio? E não só! Inclusive, fará com que os jogadores que se inscrevem "só porque sim", e que depois demonstram alguma displicência, estejam focados durante os jogos (apesar de ser um mapa "que não gostam nada", vão se esforçar na procura incansável de ganhar). Para concluir, apelo mais uma vez que visitem o site - estou certo de que ficarão motivados a ver o vosso nome lá! Um muito obrigado, @Neve., por dares destaque a algo em prol do Haxball português. Grande abraço a todos e estarei sempre disponível para qualquer partilha de ideias! DECLARAÇÕES ANÓNIMAS "Os torneios amigáveis têm muitas vantagens... por exemplo, mantêm as pessoas ativas no teamspeak na procura dos adversários ou mesmo o facto de terem o poder de divertir o pessoal. Contudo, vejo alguns senãos nisto, que se baseiam muito no facto de não se dar a devida atenção às competições - o que leva alguns membros a não concluírem as provas como deve ser. O rg teve uma boa iniciativa, dado que o propósito dele foi de motivar as pessoas a treinarem para terem o seu nome num historial bastante apelativo - parece-me uma boa forma de manter o HBPT mais vivo." "Na minha opinião, as competições amigáveis são essenciais para a comunidade, isto é, se forem bem organizadas... fazem com que haja uma maior ligação ao jogo, ajudando a trazer competitividade enquanto as competições oficiais não começam. À semelhança do que acontece no futebol com as taças de pré-época, estas competições amigáveis ajudam as equipas a estarem preparadas para as provas oficiais. Quanto às competições de mapas random, não tenho uma opinião formulada, pois não gosto destes formatos. Iniciativas como as do rg contribuem, e muito, para o interesse nestas competições por parte da comunidade. Uma sugestão interessante (para um bom organizador deste tipo de competições) seria a criação de uma competição de pré-época - à semelhança das que referi no futebol - atribuindo à equipa vencedora o prémio ‘’Taça de Pré-Época, X - Época’’ - isto faria com que a época se expandisse por uma semana (aproximadamente) e ajudaria a equipa do Jornal HBPT a fazer as suas previsões da época, baseando-se apenas nas jogadas existentes nesta competição para criar os vídeos de previsões da temporada!" CARTOON Veja �ompleto
  10. 13 points
    Mais uma equipa em análise! Nada mais, nada menos que os Campeões da Época Passada, EA.
  11. 12 points
    Mais uma equipa pronta para começar a época. Deixo-vos com os COP, uma das equipas mais antigas do HBPT ainda em atividade. Agradeço a colaboração do @Pablo Aimar na realização deste vídeo!
  12. 11 points
    ReignInPower - UMA SAUDADE PERDURÁVEL O Haxball torna-se especial quando conseguimos aliar os bons momentos que o jogo nos proporciona com as pessoas com quem criamos laços especiais. De facto, os RIP são um dos exemplos mais evidentes deste tipo de conduta. Para além de terem conseguido lidar com todas as fases em que a equipa mergulhou, também sobressaíram pela coesão que existia no grupo - o que veio a revelar os Reign In Power como uma das equipas que mais duradouras na comunidade. Apesar de contarem com poucas conquistas oficiais, esta formação conseguiu ter inúmeros jogadores que se revelaram de enorme qualidade, apresentado sempre um jogo com ideias positivas. Eram claramente uma equipa de SuperLiga. Posto isto, destacamos alguns jogadores que se mostraram preponderantes em diferentes vertentes, ou seja: ao nível da liderança Tiagocm, davemustaine ou Footaaniii; pela durabilidade no projeto Coca, Koto ou Element; pela qualidade individual wassup, Dennis ou Perfecionista. Note-se que todos os membros terão sido importantes em períodos diferentes, mas a equipa do Jornal decidiu seleccionar aqueles que na sua opinião tiveram uma influência mais significativa nas áreas mencionadas. Deste modo, damos lugar a uma entrevista exclusiva com uma das estandartes dos RIP, isto é, um jogador que foi um exemplo para todos e que demonstrou bem o seu valor dentro e fora de campo. Sem mais a acrescentar, passamos à conversa com @Element.  Entrevistador - Olá Element. Recordas-te de como surgiu esta equipa mítica no HBPT? Conta-nos um pouco do surgimento dos RIP, destacando as pessoas fulcrais para a fundação da equipa. Element - Os RIP surgiram no final do ano de 2011 (salvo erro) através dos dois fundadores que foram também capitães de equipa durante largos anos, isto é, daveMustaine e Tiagocm. Outros jogadores foram também importantes nessa primeira fase da equipa, formando o primeiro e verdadeiro "núcleo" da equipa: falo de pessoas como o Sammer, point, Pro, Windek, neru, Mark Landers e Slash (posso estar a esquecer-me de alguém mas já lá vão 6 ou 7 anos... não é fácil). Um pouco mais tarde, entrei eu para a equipa dos Reign In Power, quase ao mesmo tempo que uma das pessoas que também se viria a tornar fundamental para a equipa: Footaaniii. Posteriormente, grande parte dos jogadores desse primeiro plantel abandonou o jogo ou trocou de equipa, sendo naturalmente substituídos por outros; no entanto, todos os mencionados acima foram extremamente importantes no que toca à génese dos RIP. Entrevistador - Vocês sempre se diferenciaram pelo espírito interno que envolvia todos os membros. Até que medida esse foi um ponto chave para a estabilidade, e posterior durabilidade dos RIP? Element - A união que existia nos RIP é, sem qualquer tipo de dúvida, o aspeto mais importante da minha longa estadia na equipa. A vontade de vencer todos os jogos em que participávamos existia, como é natural, mas nunca foi a maior prioridade. O convívio entre todos os membros dos RIP era excecional, com longas noitadas no antigo xat e no TeamSpeak a jogar ou simplesmente a conversar sobre todo o tipo de assuntos. Os RIP deixaram a sua marca em praticamente todos os jogadores que passaram pela equipa precisamente por isso: sempre fomos mais do que uma equipa que aparecia para realizar uns oficiais e jogar Haxball. Longas conversas, diversão no jogo (e até noutros), brincadeiras entre os jogadores e o companheirismo que existia no seio dos Reign In Power foram a sua grande imagem de marca. Obviamente, tudo isto permitiu que os RIP tivessem uma base fortíssima e, consequentemente, uma grande longevidade. Entrevistador - Percebeu-se que a dada altura alguns elementos tiveram de seguir a sua vida pessoal e que o grupo foi-se dispersando lentamente. Foi mesmo isso que ocorreu ou existe algo escondido por detrás do pano? Element - Numa primeira fase, o grupo dispersou-se graças à saída do davemustaine da equipa, após alguns desentendimentos com o Tiagocm e com o resto do plantel. O davemustaine criou uma nova equipa na altura, os IP, e alguns jogadores dos RIP seguiram-no (eu incluído). O núcleo dos RIP mudou bastante, entrando vários jogadores dos antigos SAY na equipa: Coca, SirPereira e Koto foram alguns dos mais importantes para esta "segunda fase" da equipa. Depois disso, e com vários jogadores a entrar e sair (eu regressei passados alguns meses), a equipa foi perdendo alguma da sua força. Com a posterior saída do Tiagocm, do Footaaniii e de outros que também abandonaram por motivos pessoais ou porque se fartaram do jogo, decidiu-se colocar um ponto final na estadia dos Reign In Power pela comunidade portuguesa de Haxball. Entrevistador - As relações que estabeleceram uns com os outros foi tão evidente que até aos dias de hoje ainda mantêm alguns contactos para comunicarem. Nestas condições, pode-se acreditar que um dia voltarão aos grandes palcos? Element - Os RIP não vão regressar. Foi uma história bonita e que me marcou imenso, mas todas as histórias bonitas têm um fim. Agora, nunca faria sentido os RIP existirem sem jogadores como o Tiagocm, por exemplo. Por isso mesmo, os ex-RIP que se mantiveram pelo jogo (eu, wassup , andresantos, Lightning, Koto e Kra) e em conjunto com o RASHID (que nunca foi RIP mas que se dava muito bem connosco), formaram os FSK, terminando assim a ligação aos RIP. Uma equipa que muitas vezes era confundida com os RIP (muitos se referiam aos FSK no fórum como "RIP" ou "FSK/RIP"), mas que não era os RIP. Nunca foi nossa intenção, na altura, continuar com o projeto Reign In Power e não era agora que isso ia acontecer, devido ao que descrevi acima e também porque todos os ex-RIP e ex-FSK têm uma vida pessoal muito mais preenchida do que há uns anos atrás - agora a trabalhar ou na universidade. Entrevistador - Para finalizar, o que te apraz dizer sobre os Reign In Power? Ou seja, o que te vem à cabeça quando te lembras daqueles tempos e de tudo o que passaste naquele conjunto? Element - Guardo momentos incríveis que nunca esquecerei. Uma equipa que infelizmente nunca ganhou uma SuperLiga, mas que andou lá perto e que se dava muito bem contra as equipas teoricamente mais fortes da época. Foi onde aprendi a defender verdadeiramente, com autênticos autocarros estacionados à frente da baliza em jogos contra equipas fortíssimas (como EC e FAMILIA), e foi também onde evoluí imenso como jogador, atingindo um patamar mais elevado no que toca à qualidade individual. No entanto, nada disso é o mais importante. A união e a força dos RIP estendia-se bem para além das quatro linhas, formando-se amizades que até hoje mantenho e que só existem porque os RIP nos juntaram. Uma equipa que sempre valorizou imenso o convívio e que me fez conhecer a minha verdadeira "família" no que toca ao Haxball. Por tudo isto, estarei eternamente grato a todos os que contribuíram para a bela experiência que vivi durante os vários anos enquanto jogador dos Reign In Power. Para finalizar, o nosso lema: The united strength is stronger! Como é que os antigos membros caracterizam globalmente os RIP? @Koto - "A minha convivência nos RIP pode ser resumida por um vídeo sobejamente conhecido da equipa, quando compilámos alguns momentos e fizemos na altura uma homenagem ao Tiagocm que tinha deixado o jogo. Muitos podem pensar que foi algo "lamechas", mas a ideia por detrás do vídeo resume aquilo que éramos na altura. Éramos pessoas com personalidades tão distintas mas que, através de um jogo, se uniram e criaram amizades que três ou quatro anos depois ainda duram (em alguns casos mais). O pessoal mais "antigo" da comunidade sabe que os RIP eram uma equipa odiada no seu início, com vários problemas com o HBPT e respetiva administração - nessa época eu próprio tinha várias divergências com pessoas com quem hoje me dou muito bem e tive o gosto de conhecer. Cheguei mesmo a ter problemas com o Footaaniii, Tiagocm ou com o Element... hoje em dia são das pessoas com quem melhor me dou vindas do Haxball, o que vai de encontro ao que já disse: todos com personalidades distintas, mas naquele grupo convergíamos e criámos uma união que perdura. Ao nível da jogo foi o que se sabe: épocas interessantes e outras miseráveis. Éramos um pouco de extremos, ou seja, íamos de temporadas a andar na luta pelo título, a outras a tentar safar de uma despromoção na época seguinte. Éramos de luas, influenciados pela qualidade individual disponível na altura. Em suma, tínhamos equipas de momento: quando as coisas corriam bem, ia tudo à frente; quando corriam mal qualquer "mija na escada" nos dificultava a vida. Penso que estive nos RIP um ano e meio (sem contar com o tempo em que já me dava com a equipa quase diariamente)... como deves imaginar dá para muitas histórias, conversas e momentos inesquecíveis." @wassup - "Éramos um grupo com uma união de aço, de onde levei muitos amigos. O nosso foco principal não eram os resultados, mas sim o convívio e jogar com uma diversão ímpar que envolvia os RIP. O excelente ambiente aliado às brincadeiras constantes traduzia-se no relvado porque tínhamos entre todos um bom entendimento. Por fim, acrescento que os jogadores que provavelmente mais se destacaram em termos de jogo tenham sido mesmo eu e o Element. Todavia, em termos de marcas na comunidade referiria pessoas como Tiagocm, SirPereira, Koto ou Footaaniii - todos eles foram administradores e certamente marcaram uma geração no Haxball." @SirPereira - "Acima de tudo foi de longe a melhor equipa por onde alguma vez passei. Entrei com o Koto e mais tarde entrou o Coca - dois jogadores que já conhecia e com quem jogava há imenso tempo. Foi o melhor que podia ter acontecido, pois encontrei as pessoas que mais gosto tive em conhecer nesta comunidade. Pessoas fantásticas como o Tiagocm, o Footaaniii, master, velho, Draco ou Lightning. Cheguei claro, a ter outros colegas, mas a ligação nunca foi tão forte. Na minha opinião, a chave do sucesso da equipa foi a amizade e a promiscuidade desenvolvida entre os jogadores (ainda há pouco tempo publicaste um artigo que falava exatamente disso). A dicotomia Haxball/vida real, traduziu-se basicamente num impacto que um pequeno jogo como este acabou por nos trazer. Ou seja, para muitos acaba por ser um ponto de libertação onde te integras num grupo de pessoas e com eles desabafas e te divertes... eventualmente, chegas a conhecê-los pessoalmente e até ficam amigos in real life (como é o meu caso com o Coca e com mais meia dúzia de utilizadores do fórum). Em suma, os Reign In Power tinham essa magia, dado que o jogo acabou por ser algo acessório e a equipa movia-se unicamente em torno das pessoas. Como equipa, o objetivo sempre foi atingir a melhor classificação possível (engane-se quem pense que os jogos eram levados 100% a sério e focados). Era absolutamente normal o Tiagocm se desmanchar a rir quando eu, sem me aperceber, começava a subir o GK no 4vs4, porque estava a olhar para a jogada do ataque e distraía-me (assim sofríamos golo ou fazia uma fantástica defesa). Voltaria atrás para rever estas peripécias sem pensar duas vezes, uma vez que foram momentos muito marcantes. Até sempre Reign In Power!" Veja ompleto
  13. 11 points
    Aquelas escolhas que podem definir a tua vida @Talisca@@@ @DemoNLogiC ISto e para levar na brincadeira
  14. 11 points
    Esse post foi como a morte da princesa Diana, ninguém estava preparado...
  15. 11 points
  16. 10 points
    ganhamos a nations, quando é que vem competiçao a serio? os gks sao tds patos pqp
  17. 9 points
    ReignInPower - UMA SAUDADE PERDURÁVEL O Haxball torna-se especial quando conseguimos aliar os bons momentos que o jogo nos proporciona com as pessoas com quem criamos laços especiais. De facto, os RIP são um dos exemplos mais evidentes deste tipo de conduta. Para além de terem conseguido lidar com todas as fases em que a equipa mergulhou, também sobressaíram pela coesão que existia no grupo - o que veio a revelar os Reign In Power como uma das equipas que mais duradouras na comunidade. Apesar de contarem com poucas conquistas oficiais, esta formação conseguiu ter inúmeros jogadores que se revelaram de enorme qualidade, apresentado sempre um jogo com ideias positivas. Eram claramente uma equipa de SuperLiga. Posto isto, destacamos alguns jogadores que se mostraram preponderantes em diferentes vertentes, ou seja: ao nível da liderança Tiagocm, davemustaine ou Footaaniii; pela durabilidade no projeto Coca, Koto ou Element; pela qualidade individual wassup, Dennis ou Perfecionista. Note-se que todos os membros terão sido importantes em períodos diferentes, mas a equipa do Jornal decidiu seleccionar aqueles que na sua opinião tiveram uma influência mais significativa nas áreas mencionadas. Deste modo, damos lugar a uma entrevista exclusiva com uma das estandartes dos RIP, isto é, um jogador que foi um exemplo para todos e que demonstrou bem o seu valor dentro e fora de campo. Sem mais a acrescentar, passamos à conversa com @Element.  Entrevistador - Olá Element. Recordas-te de como surgiu esta equipa mítica no HBPT? Conta-nos um pouco do surgimento dos RIP, destacando as pessoas fulcrais para a fundação da equipa. Element - Os RIP surgiram no final do ano de 2011 (salvo erro) através dos dois fundadores que foram também capitães de equipa durante largos anos, isto é, daveMustaine e Tiagocm. Outros jogadores foram também importantes nessa primeira fase da equipa, formando o primeiro e verdadeiro "núcleo" da equipa: falo de pessoas como o Sammer, point, Pro, Windek, neru, Mark Landers e Slash (posso estar a esquecer-me de alguém mas já lá vão 6 ou 7 anos... não é fácil). Um pouco mais tarde, entrei eu para a equipa dos Reign In Power, quase ao mesmo tempo que uma das pessoas que também se viria a tornar fundamental para a equipa: Footaaniii. Posteriormente, grande parte dos jogadores desse primeiro plantel abandonou o jogo ou trocou de equipa, sendo naturalmente substituídos por outros; no entanto, todos os mencionados acima foram extremamente importantes no que toca à génese dos RIP. Entrevistador - Vocês sempre se diferenciaram pelo espírito interno que envolvia todos os membros. Até que medida esse foi um ponto chave para a estabilidade, e posterior durabilidade dos RIP? Element - A união que existia nos RIP é, sem qualquer tipo de dúvida, o aspeto mais importante da minha longa estadia na equipa. A vontade de vencer todos os jogos em que participávamos existia, como é natural, mas nunca foi a maior prioridade. O convívio entre todos os membros dos RIP era excecional, com longas noitadas no antigo xat e no TeamSpeak a jogar ou simplesmente a conversar sobre todo o tipo de assuntos. Os RIP deixaram a sua marca em praticamente todos os jogadores que passaram pela equipa precisamente por isso: sempre fomos mais do que uma equipa que aparecia para realizar uns oficiais e jogar Haxball. Longas conversas, diversão no jogo (e até noutros), brincadeiras entre os jogadores e o companheirismo que existia no seio dos Reign In Power foram a sua grande imagem de marca. Obviamente, tudo isto permitiu que os RIP tivessem uma base fortíssima e, consequentemente, uma grande longevidade. Entrevistador - Percebeu-se que a dada altura alguns elementos tiveram de seguir a sua vida pessoal e que o grupo foi-se dispersando lentamente. Foi mesmo isso que ocorreu ou existe algo escondido por detrás do pano? Element - Numa primeira fase, o grupo dispersou-se graças à saída do davemustaine da equipa, após alguns desentendimentos com o Tiagocm e com o resto do plantel. O davemustaine criou uma nova equipa na altura, os IP, e alguns jogadores dos RIP seguiram-no (eu incluído). O núcleo dos RIP mudou bastante, entrando vários jogadores dos antigos SAY na equipa: Coca, SirPereira e Koto foram alguns dos mais importantes para esta "segunda fase" da equipa. Depois disso, e com vários jogadores a entrar e sair (eu regressei passados alguns meses), a equipa foi perdendo alguma da sua força. Com a posterior saída do Tiagocm, do Footaaniii e de outros que também abandonaram por motivos pessoais ou porque se fartaram do jogo, decidiu-se colocar um ponto final na estadia dos Reign In Power pela comunidade portuguesa de Haxball. Entrevistador - As relações que estabeleceram uns com os outros foi tão evidente que até aos dias de hoje ainda mantêm alguns contactos para comunicarem. Nestas condições, pode-se acreditar que um dia voltarão aos grandes palcos? Element - Os RIP não vão regressar. Foi uma história bonita e que me marcou imenso, mas todas as histórias bonitas têm um fim. Agora, nunca faria sentido os RIP existirem sem jogadores como o Tiagocm, por exemplo. Por isso mesmo, os ex-RIP que se mantiveram pelo jogo (eu, wassup , andresantos, Lightning, Koto e Kra) e em conjunto com o RASHID (que nunca foi RIP mas que se dava muito bem connosco), formaram os FSK, terminando assim a ligação aos RIP. Uma equipa que muitas vezes era confundida com os RIP (muitos se referiam aos FSK no fórum como "RIP" ou "FSK/RIP"), mas que não era os RIP. Nunca foi nossa intenção, na altura, continuar com o projeto Reign In Power e não era agora que isso ia acontecer, devido ao que descrevi acima e também porque todos os ex-RIP e ex-FSK têm uma vida pessoal muito mais preenchida do que há uns anos atrás - agora a trabalhar ou na universidade. Entrevistador - Para finalizar, o que te apraz dizer sobre os Reign In Power? Ou seja, o que te vem à cabeça quando te lembras daqueles tempos e de tudo o que passaste naquele conjunto? Element - Guardo momentos incríveis que nunca esquecerei. Uma equipa que infelizmente nunca ganhou uma SuperLiga, mas que andou lá perto e que se dava muito bem contra as equipas teoricamente mais fortes da época. Foi onde aprendi a defender verdadeiramente, com autênticos autocarros estacionados à frente da baliza em jogos contra equipas fortíssimas (como EC e FAMILIA), e foi também onde evoluí imenso como jogador, atingindo um patamar mais elevado no que toca à qualidade individual. No entanto, nada disso é o mais importante. A união e a força dos RIP estendia-se bem para além das quatro linhas, formando-se amizades que até hoje mantenho e que só existem porque os RIP nos juntaram. Uma equipa que sempre valorizou imenso o convívio e que me fez conhecer a minha verdadeira "família" no que toca ao Haxball. Por tudo isto, estarei eternamente grato a todos os que contribuíram para a bela experiência que vivi durante os vários anos enquanto jogador dos Reign In Power. Para finalizar, o nosso lema: The united strength is stronger! Como é que os antigos membros caracterizam globalmente os RIP? @Koto - "A minha convivência nos RIP pode ser resumida por um vídeo sobejamente conhecido da equipa, quando compilámos alguns momentos e fizemos na altura uma homenagem ao Tiagocm que tinha deixado o jogo. Muitos podem pensar que foi algo "lamechas", mas a ideia por detrás do vídeo resume aquilo que éramos na altura. Éramos pessoas com personalidades tão distintas mas que, através de um jogo, se uniram e criaram amizades que três ou quatro anos depois ainda duram (em alguns casos mais). O pessoal mais "antigo" da comunidade sabe que os RIP eram uma equipa odiada no seu início, com vários problemas com o HBPT e respetiva administração - nessa época eu próprio tinha várias divergências com pessoas com quem hoje me dou muito bem e tive o gosto de conhecer. Cheguei mesmo a ter problemas com o Footaaniii, Tiagocm ou com o Element... hoje em dia são das pessoas com quem melhor me dou vindas do Haxball, o que vai de encontro ao que já disse: todos com personalidades distintas, mas naquele grupo convergíamos e criámos uma união que perdura. Ao nível da jogo foi o que se sabe: épocas interessantes e outras miseráveis. Éramos um pouco de extremos, ou seja, íamos de temporadas a andar na luta pelo título, a outras a tentar safar de uma despromoção na época seguinte. Éramos de luas, influenciados pela qualidade individual disponível na altura. Em suma, tínhamos equipas de momento: quando as coisas corriam bem, ia tudo à frente; quando corriam mal qualquer "mija na escada" nos dificultava a vida. Penso que estive nos RIP um ano e meio (sem contar com o tempo em que já me dava com a equipa quase diariamente)... como deves imaginar dá para muitas histórias, conversas e momentos inesquecíveis." @wassup - "Éramos um grupo com uma união de aço, de onde levei muitos amigos. O nosso foco principal não eram os resultados, mas sim o convívio e jogar com uma diversão ímpar que envolvia os RIP. O excelente ambiente aliado às brincadeiras constantes traduzia-se no relvado porque tínhamos entre todos um bom entendimento. Por fim, acrescento que os jogadores que provavelmente mais se destacaram em termos de jogo tenham sido mesmo eu e o Element. Todavia, em termos de marcas na comunidade referiria pessoas como Tiagocm, SirPereira, Koto ou Footaaniii - todos eles foram administradores e certamente marcaram uma geração no Haxball." @SirPereira - "Acima de tudo foi de longe a melhor equipa por onde alguma vez passei. Entrei com o Koto e mais tarde entrou o Coca - dois jogadores que já conhecia e com quem jogava há imenso tempo. Foi o melhor que podia ter acontecido, pois encontrei as pessoas que mais gosto tive em conhecer nesta comunidade. Pessoas fantásticas como o Tiagocm, o Footaaniii, master, velho, Draco ou Lightning. Cheguei claro, a ter outros colegas, mas a ligação nunca foi tão forte. Na minha opinião, a chave do sucesso da equipa foi a amizade e a promiscuidade desenvolvida entre os jogadores (ainda há pouco tempo publicaste um artigo que falava exatamente disso). A dicotomia Haxball/vida real, traduziu-se basicamente num impacto que um pequeno jogo como este acabou por nos trazer. Ou seja, para muitos acaba por ser um ponto de libertação onde te integras num grupo de pessoas e com eles desabafas e te divertes... eventualmente, chegas a conhecê-los pessoalmente e até ficam amigos in real life (como é o meu caso com o Coca e com mais meia dúzia de utilizadores do fórum). Em suma, os Reign In Power tinham essa magia, dado que o jogo acabou por ser algo acessório e a equipa movia-se unicamente em torno das pessoas. Como equipa, o objetivo sempre foi atingir a melhor classificação possível (engane-se quem pense que os jogos eram levados 100% a sério e focados). Era absolutamente normal o Tiagocm se desmanchar a rir quando eu, sem me aperceber, começava a subir o GK no 4vs4, porque estava a olhar para a jogada do ataque e distraía-me (assim sofríamos golo ou fazia uma fantástica defesa). Voltaria atrás para rever estas peripécias sem pensar duas vezes, uma vez que foram momentos muito marcantes. Até sempre Reign In Power!"
  18. 9 points
  19. 9 points
    Mais uma equipa, desta vez os nossos "Jokers". Agradeço ao @Modrić pelo excelente primeiro trabalho e ao @gon pela informação disponibilizada.
  20. 8 points
    ORA boas pessoal vim anunciar que a equipa conseguiu o impressionante numero de 2 MESES e alguns dias Vamos todos celebrar este recorde CRL Ja para nao falar de pela primeira vez tamos nas equipas oficiais Aproveito para anunciar que temos o objetivo de chegar ao Inacreditavel 3º MES!!!!! JUNTOS VAMOS CONSEgUir, aproveito e digo que tamos a captar. ABRAÇO HBPT por mais uma oportunidade e como dizem a 3º e de vez!
  21. 8 points
    Mais uma equipa em análise! Diretamente da Roménia apresentamos a equipa que promete mexer com o campeonato português @Flaviu
  22. 8 points
    dred isto não é português desculpa lá
  23. 8 points
    Eu disse memes inteligentes. Isso é só estúpido.
  24. 8 points
    Sejam (mais uma vez) bem-vindos ao programa maisHaxball! O maisHaxball tem como principal objectivo aproximar a comunidade. Para isso, nada melhor do que conhecer um poucos das ideias de cada equipa, sem qualquer tipo de segredo. Portanto, uma vez mais fomos falar com os capitães de várias equipas! Venham connosco! RBD - "Tragam-me os pupilos!" A equipa dos RBD é uma das equipas que dá mais apoio a "jovens jogadores". Para percebermos melhor o porquê, fomos entrevistar o capitão deles, @ronaldoRBD: Os RBD já demonstraram ser uma equipa que acolhe todos os jogadores e que dá muito valor aos "jovens jogadores". Acreditas que ao longo do campeonato a tua equipa vai melhorar em termos de resultados e/ou até formar jogadores para um futuro no haxball? Como tenho várias vezes dito, nós somos uma equipa que não olha para a qualidade, preocupo-me imenso com o ambiente e o bem-estar da equipa. Se os resultados podem vir a melhorar? Acredito, pois noto que estas pessoas querem aprender e muitos dos que já souberam jogar, o interesse em querer voltar a forma. Quando falas em desenvolver jogadores para um futuro do haxball, para seres alguém do haxball não depende da equipa onde jogas, mas sim da tua personalidade, porque até podes ser um excelente jogador, mas sem cabeça não passas de mais um jogador no haxball. Quanto a melhoria de resultados, sim nos últimos dias temos apanhado algumas desilusões como a derrota vs os UG e os U4E para a taça, visto que só agora estamos a trabalhar o colectivo da equipa. Portanto, acho que a longo prazo podemos causar uma boa impressão e a equipa quer causar essa impressão o mais rápido possível. Uma pergunta mais pessoal. Vimos-te muito activo no tópico da Academia HBPT. Qual o ponto positivo disto? E os negativos? Tanto eu como algumas pessoas aprovamos a criação da academia. Um dos aspectos positivos é chamar a atenção do pessoal mais fraco para a comunidade e que possam "aprender" a jogar, mas para isso ser se possível é necessário disponibilidade, paciência e o mais importante saber liderar, isto é, não deixar que aquilo se descontrole, chamando a atenção ou mesmo ameaçando sobre o seu comportamento. Um dos aspectos negativos poderá vir a ser a "mania". Por exemplo, jogares melhor que alguém e esfregares na cara do teu colega tentando humilha-lo com fintas sucessivas etc... e é por isso que referi anteriormente a questão de saber liderar. EA - "Quantos são? Venham eles!" Depois de vencerem a Liga Aspirina, os EA começaram a Superliga da melhor maneira possível, com duas boas vitórias. Boas premonições para esta temporada? Uma equipa com tanto sucesso merece ser entrevistada e portanto fomos falar com o @irvi. Quais as razões para tanto sucesso? Qual o vosso processo de trabalho? Basicamente na minha opinião temos o melhor plantel em portugal, para além do facto que já jogamos juntos há muito tempo, sensivelmente um ano e tal. Em relação ao processo de trabalho vou-te ser muito sincero, não temos, temos melhores jogadores e temos boa química, para portugal chega, não precisamos de jogar fs's todos os dias, aliás nem me lembro da ultimo vez que jogamos fs juntos. Qual a relação entre jogadores? Quais as características mais importantes que prezas num companheiro de equipa? Somos todos um grupo de amigos que se diverte a jogar o jogo, a característica mais importante para mim num companheiro de equipa é mesmo esse, ser um companheiro e não apenas mais um e, claro, têm de controlar o boneco! (risos) COP - "Depois da tempestade vem a bonança!" Os COP são uma das equipas mais históricas do haxball, no entanto, a pré-época não foi a melhor. Mas como o maisHaxball não quer tirar conclusões precipitadas dirigimo-nos ao @Pablo Aimar com o intuito de tirar todas as dúvidas, não só a nós, mas a todos vocês, leitores.Tendo em conta o empate contra os campeões da Taça da Cerveja, pode-se concluir que os COP estão a voltar à sua forma natural e irão a atacar o campeonato da melhor maneira possível? A pré-época não correu de facto da melhor maneira e no jogo vs AFK já estivemos mais perto daquilo que queremos mas o resultado voltou a não ser o que queríamos. Com todo o respeito pela equipa dos AFK e tendo em conta os nossos objectivos penso que deveríamos ter ganho aquele jogo. Queremos e precisamos de melhorar. Na última época tiveram um GK em destaque, o @-Tuto!, que conseguiu ser mesmo o melhor GK da época. Agora que as equipas o conhecem melhor, achas que vai ser de igual modo fácil obter o mesmo êxito de época transacta? Ele fez de facto a diferença em vários jogos na época passada e sei que tem qualidade para fazer uma época igual ou melhor. Quanto ao conhecimento das outras equipas penso que não fará grande diferença para ser sincero, depende mais dele e de nós enquanto equipa. E para concluir, uma informação completamente inútil: Sabiam que na Antártida só existe uma caixa de multibanco? Obrigado, foi o maisHaxball! 😉
  25. 8 points
    No passeio da fama com @fgz Uma boa parte da comunidade já te conhecia do passado por teres jogado em equipas como UPS ou WM - na época eras visto como um bom jogador que tinha uma grande margem de progressão, mas que não chegou a dar continuidade a uma carreira haxbolística que se adivinhava risonha. Agora pergunto, o que te levou a voltar ao Haxball? Para quem me conhece e que acompanhou o meu percurso, sabe que nunca levei o Haxball muito a sério... sempre fui um jogador com bastante margem de progressão mas que nunca deu o salto. A razão é simples: levo isto como uma passatempo, e o meu passado comprova isso, pois desde que comecei a jogar penso que só realizei uma época completa nos UPS e outra nos EP. Algo que me fez voltar a jogar foi o facto de há pouco tempo atrás ter criado uma equipa com o @Tiverio20 - antes disso apenas vinha aqui de passagem. Depois, numa conversa surgiu a ideia e decidi arriscar e meter-me novamente nesta aventura. Pode-se dizer que voltaste em grande, uma vez que ingressaste numa das melhores equipas do HBPT. Pensas que foi uma boa opção para ambas as partes (equipa e jogador)? E, já agora, em que medida o teu estilo de jogo se insere no dos EA? Acho que a minha entrada nos EA não foi em busca de algo melhor para a equipa, mas sim de uma oportunidade pessoal, que me foi dada através do @irvi, para ver se eu ganhava aquele gosto de começar a jogar diariamente Haxball. Diga-se que eu e o irvi (mais conhecido por Metin) fomos colegas de equipa nos UPS e desde então mantemos contacto no mundo do HBPT. Sinceramente, penso que foi mais numa de amizade e de convívio, visto que neste momento não acrescento grande coisa à equipa devido a minha performance atual e pela pouca vontade de praticar para evoluir. Nesta última Aspirina revelaste-te um jogador importante na equipa, com muito jogos realizados, golos, assistências e defesas de qualidade. De facto, a polivalência foi algo que te marcou ao longo da prova. Contudo, acho que se exige um esclarecimento, ou seja, qual é efetivamente a posição que te sentes melhor em campo? E porquê? Nunca tive uma posição favorita neste jogo - lembro-me que nos WM fui GK, nos UPS desempenha mais a função de AM e nos EP fazia de tudo um pouco. Dito isto, sempre fui um jogador que consegue fazer o mínimo em qualquer lado do campo. Claro que a posição que me sinto mais confortável é sem dúvida AM, mas não tenho favoritismos... se a equipa precisar que eu jogue a GK assim será. A juntar a todas as conquistas da época passada, alcançaram agora mais um troféu importante e histórico no HBPT. Alguém consegue parar estes EA? Ou, por outro lado, estão confiantes que podem limpar todas as competições no futuro? Não vou dizer que fazemos por isso, pois neste momento não acho que sejamos uma equipa muito ativa e com muito treino. Quando estamos dentro das quatro linhas, somos jogadores que demonstramos o nosso único objetivo haxbolístico que é ganhar qualquer partida. Por outro lado, entendemo-nos muito bem e, por isso, considero que o pensamento geral seja de fazer tantos ou mais feitos que na época passada. Falando agora no aspeto mais individual, quais foram os jogadores mais importantes para a tua evolução no jogo? Visto que comecei a jogar isto em 2012 (não menciono uma data em específico porque confesso que não me recordo bem), tive sempre muitos jogadores que me ajudaram a crescer neste jogo, do quais destaco alguns como @Tortogol, @Dark, Madeirense ou DragSD - pessoas que me ajudaram e com quem partilhei bons momentos dentro do Haxball. Como te defines dentro de campo? Não há uma explicação muito grande a dar sobre mim. Basicamente, sou um jogador que faz o elementar e que consegue desequilibrar em certas alturas do jogo. Se houvesse uma palavra para me identificar dentro de campo penso que seria a simplicidade. Atualmente, se pudesses eleger um 4 ideal do Haxball em Portugal, quem escolherias? E porquê? Se pudesse escolher um 4 ideal creio que seria exclusivamente composto pelo @Taziek - Taziek a GK, DM, AM e ST. É fácil de explicar: este jogador é um Deus no Haxball e, como tal, está em todo lado. Não tenho muito mais a dizer sobre isto, porque para mim é uma escolha óbvia. Possivelmente também podia colocar o @-Renatooo. a GK, visto que teve uma grande prestação nesta última final da Aspirina (e talvez na parte final do jogo passava-o para o ataque e esperava que ocorressem dois golos). Todos sabem que o Haxball não é um mar de rosas e que por vezes existem conflitos e picardias. Sentes remorsos de alguma equipa ou de alguém? Eu sempre fui boa pessoa com toda a gente. Não creio que tenha remorsos de nenhuma equipa em concreto, porque acredito que uma equipa é feita de vários jogadores e por vezes nem todos cabem no "mesmo saco". Contudo, se tivesse que escolher duas pessoas, seriam claramente o @rg! e o @Pablo Aimar - acho que toda a gente sabe o porquê... não gosto de lavar roupa suja em público e, por isso, fica aqui apenas a minha menção a esses enormes senhores do Haxball. O que pensas sobre as novidades que têm ocorrido ultimamente na comunidade como o Jornal, as Stream's ou a Academia HBPT? Acho muito bem que o HBPT continue a progredir. Lamento que cada vez mais existam menos pessoas a jogar isto, pois se o jogo evoluísse e se houvessem iniciativas, acho que poderíamos no futuro ver o Haxball em grandes eventos como Comic Con, XL Party, entre outros. Se até o Clash Royale tem vindo a crescer, porque não o Haxball? Que palavras finais gostavas de deixar para os leitores do Jornal HBPT? Queria dizer a toda a gente que se divirta acima de tudo porque o Haxball é um passatempo que não paga as contas a ninguém. Não levem isto tanto a peito, uma vez que pode fazer mal e criar algumas doenças num futuro próximo. Viva o Taziek! E, por favor, não votem no Metin para melhor GK de Portugal. Queria deixar uma especial menção ao @Modrić por mais uma preciosa ajuda. Apesar de todas as adversidades que existiram na produção deste vídeo devido à falta de matéria prima, ainda foi possível fazer um trabalho digno e apresentável. Veja