Entre para seguir isso  
Ter

Juiz dos juizes,réu dos réus

Recommended Posts

Olá, vou escrever um pouco acerca dos juízos de valor tendo como base a minha opinião absoluta, o tópico do forsaken e a linha de apoio que o staff disponibilizou aos membros.

Juízos de valor, algo que deve ser usado como reação passiva e/ou ativa de forma a estarmos mais preparados para o sucesso do objetivo q tenhamos ou não? Na minha opinião, só um tolo, um grande tolo, é que pode ter a audácia de dizer que não se deve utilizar juizos de valor em relação a uma adversidade/dificuldade, se não acreditas no trabalho que a tua experiencia teve para moldar a tua ideologia e consequentente as tuas opiniões, então na tua opinião a tua existência é nula, coisa que , embora a possamos sentir em momentos de aperto, é falsa. No entanto, o juizo de valor universal não é só composto pelo teu próprio, todas as coisas, inclusivé as pessoas que vês como opostas a ti num determinado contexto, têm os seus juízos de valor que as levam a ter as tais opinioes contrárias á tua, ou seja, se é possivel haver quase infinitos juizos de valor, então existem quase infinitas coisas que podes acrescentar ao curriculo dos teus juizos d valor, porque a tua experiencia não é a experiencia universal, logo a tua verdade não é a verdade universal, mas sim apenas partes dela.

Embatendo agora no HBPT, os dois tópicos que escrevi no primeiro parágrafo mostram que existe confiança no que toca á nossa experiencia, o que fecha os nossos olhos o suficiente para aumentar o foco em adversidades mais complexas,no entanto há que ter cuidado para n entrar em negação e em fecho total da visão, ou seja, cegueira, achando que o nosso juizo de valor é o juizo de valor e consequentemente a verdade e não apenas mais uma verdade e mentira universal, dependendo isto do contexto em que se encontra discussão, visto que não existe perfeição através da decisão, coisa que usamos para chegar a conclusões sobre assuntos, e a natureza da decisão, ou pelo menos, das coisas existentes no universo, é a de aumentar foco em X porque acho mais benéfico saber X e abdicar de Z porque não é tão importante como X, e isto devido ao foco ser limitado e não ilimitado, e se o foco é limitado como é q as nossas ações vão ser ilimitadamente certas ou erradas? Simplesmente não o são. Logo a perfeição, nesta forma de vida em que nos encontramos, é impossivel. Voltando á pista, é preciso olhar para os nossos juízos de valor como se não fossem nossos, de modo a termos a melhor abordagem racional e emocional possíveis e assim tentar fortalecer os mesmos. Bem sei que é difícil, principalmente se nos envolvermos muito, isto é, gastar muito tempo, fadiga mental, entre outros, para no final "perder" perante a adversidade, mas transitemos estes valores para a matemática e para o poker. Se como por magia soubessem as cartas do vosso adversário e que as probabilidades eram 95/5% a favor dele (com apenas voces os 2 em jogo), irias dar all in para manter os teus 5% de possibilidades de ganhar (dar 100% de ti) ou irias reduzi-los a 0% para diminuir danos (imagine-se q é a primeira vez que se encontram na vida e não sabem das tendencias um do outro)? Secalhar o teu adversário com medo saía do jogo ,era possível, mas também 72 contra AA preflop tem possibilidades de ganhar..., ou seja, não é por dares 100% de ti que a probabilidade maxima que podes ter (5%) vai aumentar. Já agora, uma curiosidade, foi com esta teoria que cheguei á conclusão de que a opinião que dei no tópico do ZaKaria sobre o 3x3, que se encontra na secção do jornal HBPT, está quase toda errada, visto que embora a percentagem de boas ações no 1x1 seja superior á praticada em todos os modos de jogo, a complexidade do mesmo é muito inferior ao do 4x4, só em caricas é 25% do 4x4 e 33,(3)% do 3x3, o que influencia o número de combinações que podes fazer, para não falar nas dimensões dos mapas onde são praticados estes modos, ou seja, com esta teoria passei de uma opinião 1x1>3x3>4x4 para 4x4>3x3>1x1.

Espero que tenha sido benéfico para o vosso futuro eu, em princípio sai uma destas semanalmente.

Editado por Ter
  • Gosto 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Guest Tortogol

Mete mais tabaco nisso Terror

Cordialmente, 

Tortogol!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Uma pequena crítica construtiva. Evita abreviações (ex.: q, agora, n, entre outros) e também tenta usar mais espaçamentos. Parece um pouco confuso e o artigo torna-se de difícil leitura.

Cumprimentos.

  • Gosto 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante

Tens ai um problema qualquer com as virgulas e os devidos espaçamentos, nota-se que têm questões passadas por resolver

De resto ta 'fixolas'

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Agora, diaseguinte disse:

Uma pequena crítica construtiva. Evita abreviações (ex.: q, agora, n, entre outros) e também tenta usar mais espaçamentos. Parece um pouco confuso e o artigo torna-se de difícil leitura.

Cumprimentos.

Obrigado pela crítica, espero que agora esteja mais apelativo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa tarde, a todos vós! Sendo eu um estudioso e um amante pelo saber em diversas áreas, neste discurso apenas abordarei a área da saúde fazendo uma breve explicação cientifica sobre um assunto referente à mente e ao comportamento humano de forma acessível, desintrincada e rudimentar para que todos podeis perceber o que está a ser abordado. Ao longo do tempo, tenho lido alguns dos teus discursos, opiniões e pensamentos e confesso que notei uma irregularidade inusual, de uma cariz especial que merece a nossa atenção. Venho notado que tu apresentas alguns sintomas que são apanágio de um grupo especial de pessoas, estas que possuem um desenvolvimento cognitivo racional deveras curioso. Pelo que tenho lido, vaticínio e auspicio que possuas um debilidade mental moderada com possível evolução regular ao longo do tempo caso esta não seja intervinda por parte de um especialista na área. Resumidamente, uma perturbação ao nível do funcionamento intelectual que se manifesta antes dos 18 anos de idade, este imbróglio poderá ter surgido por quatro razões, elas podem ser: condições genéticas, factores ambientais, condições pré-natais (ou seja, durante o período de gestação) ou lesões e doenças no período infantil. Não me querendo alongar mais sobre este assunto pois pretendo ser inócuo e auxiliador deste problema que aqui foi apresentado apenas me resta desejar-te as melhoras e credencio, qualifico e indico o teu rastreamento por soluções. 

@Ter

  • Gosto 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Entre para seguir isso  

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.