Entre para seguir isso  
Visitante

Entrevista a Aitor - Haxball Portugal em geral

Recommended Posts

Visitante

Aitor – Entrevista

Esta é uma entrevista especial com o Admin do HBPT, Aitor. O ponto principal desta entrevista passará por abordar todos os pontos importantes, desde o estado atual do HBPT, passando pela WHF, e tocando na participação portuguesa na Nations Cup, não obstando, ainda, a participação das equipas portuguesas na HCL. Será uma entrevista com o intuito de “limar as arestas” necessárias, assim como um apaziguar de alguma “tensão” que se tem vivido entre ambas as Comunidades.

 

1- Antes de mais, Aitor, obrigado pela vontade que tiveste na marcação desta entrevista. É algo que me gratifica bastante, pois até temos tido conversas com alguma consistência ao longo dos tempos, passando pelo estado atual de ambas as Comunidades e metodologias a abordar. Na tua opinião, como descreverias as metodologias do HBPT? Consideras a redução do número de Administradores, “centralizando” as principais decisões no “Main Admin” (tu), um bom veículo para a tomada de melhores decisões e uma redução de algumas polémicas que caraterizaram o ano de 2017?

 

Obrigado também por aceitares fazer esta entrevista comigo. Eu sabia que a única pessoa capaz de fazer-me uma entrevista em condições eras tu, e foi por isso que falei contigo. É verdade que desde a criação da WHF tivemos muitas conversas sobre as duas comunidades, e é algo que agradeço-te porque assim também ia ser capaz de ver a evolução da WHF pelas tuas expressões na conversa. Respondendo à pergunta que fizeste, atualmente o HBPT está composto pela minha presença na Administração com o @UbderSoul (grande abraço irmão), e na Moderação temos o @Pablo Aimar, @Koto, @Olheiras e o @Squibidi. Realmente, quase todos pensam que o numero de Administradores foi reduzido, onde as principais decisões são tomadas pelo "Main Admin", neste caso eu, mas não é assim. A verdade é que todos temos funções de Administrador, mas o pessoal que atualmente é Moderador na comunidade, é porque tratam das competições, e é o pessoal que atualiza tudo o que se passa tanto nas competições como nos tópicos, sendo que a minha presença na Administração é simplesmente para ter alguem a "mandar" na comunidade. As decisões são tomadas entre todos os membros do Staff, são discutidas por meio do grupo do Facebook, e a verdade é que neste momento não existem problemas entre nós, e isso provoca que haja vontade em fazer um bom trabalho em prol da comunidade. Ter um Staff mais reduzido é, na minha opinião, uma grande vantagem. Ainda me lembro quando a atual comunidade foi criada, onde salvo erro, dentro do Staff haviam mais de 15 pessoas. Um Staff com 15 pessoas é obvio que não vai trabalhar bem, e como ja te disse em varias ocasiões, um Main-Admin a trabalhar sozinho tambem não vai impulsar uma comunidade. Portanto, como ja disse anteriormente, não sou o único a tomar as principais, e melhores decisões, para a comunidade, mas tambem é verdade que na maioria das decisões que foram tomadas não houveram problemas entre nós, o que acaba por facilitar as boas relações entre todos os membros. Respondendo á última parte da pergunta, onde falas sobre algumas polémicas que aconteceram este ano, sempre tive vontade de responder a isto tudo, mas a minha posição não me permitía fazer umas declarações que podiam criar mais polémica, ja que nós tratávamos de fazer tudo ao contrario. Acho que a maioria das polémicas correram mal pelo egocentrismo de algumas pessoas, de não saberem como evitar os problemas quando não era o melhor momento para falar sobre eles, e sobretudo, a não sinceridade nos momentos chave. Quando se fala sobre polémica neste ano de 2017, não posso evitar lembrar-me sobre a tua estadia no HBPT com os N2E. No resumo que fiz sobre os comportamentos das pessoas que provocaram polémica, nesses tempos tu estavas dentro dessas pessoas. Acho que, se estivesse na tua posição, o silêncio tería sido a tua salvação pela importância que tinham sempre os teus posts, desde a tua entrada na comunidade. Quería mencionar o teu caso para corroborar as minhas palavras sobre o atual Staff, onde tanto Administradores como Moderadores somos os que tomamos as decisões, e neste caso foi exatamente igual.

 

2- Como já deves ter reparado, pois temos tido algumas conversas, as metodologias na WHF têm passado por uma abordagem mais direta por parte do Admin em todos os assuntos, pois, visto estarmos numa fase embrionária, considero importante ter um papel ativo de modo a afinar o melhor possível a “máquina”. Tenho também colocado em prática algumas regras para evitar “fakes”, através da criação de salas particulares para realização Dos oficiais. Sei que tudo isto é um processo gradual e demora o seu tempo para ser assimilado pelas equipas, mas quando assimilado (inclusive as regras) irá reduzir algumas polémicas e o trabalho do próprio Staff, responsabilizando mais as equipas, e seus capitães. De uma forma geral, aborda a evolução da WHF e qual consideras ser o “antídoto” para o sucesso de uma comunidade recente.

 

Tal e como tenho mencionado na anterior pergunta, um Main-Admin a fazer quase tudo sozinho não vai ajudar muito, sempre é necessaria uma ajuda por parte de outras pessoas, ja que chega 1 momento na vida em que precisas descansar, e se esse momento chega, não irás dispor de outras pessoas e o projeto acabará por morrer. E não é só ajuda, tens de procurar pessoal ativo que consiga fazer tanto trabalho como tú, e é sempre irritante ter pessoal no Staff que não trabalha e ter de lidar com isso. Também é muito complicada a cena de evitar os fakes. Já viste com que facilidade a Seleção Nacional de Portugal fez o fake (trato disso mais à frente), e isso é o pão nosso de cada dia. Ainda há comunidades que tentam evitar os fakes, como ja tenho visto na HCL de Real Soccer, mas nem assim conseguem evitar 100% o uso de fakes. É sempre de agradecer que haja pessoal disposto a terminar com esta merda (incluo-me nesta área), e espero ver pouco a pouco uma diminução de fakes.

 

Agora a falar sobre o recorrido da WHF, penso que as expectativas do Staff que começou foram bué altas. A recrutação das equipas para a comunidade é o trabalho mais cansativo que um Staff pode ter, até mais do que construir um fórum, com todas as regras, metodologías e tal, e acho que nesse sentido não tiveram paciência em assegurar algumas equipas e começar a época. Depois, não consigo perceber bem o facto de alguns jogadores terem mudado de comunidade só por odiar a HBPT. Esses jogadores passam a ser renegados, e não percebem que com ódio não se chega a nenhum lugar. Não quero fazer menção a nenhum deles, mas a postura destes users dá péssima imagem à WHF. Acho que o antidoto é acabar com esse ódio, começar a trabalhar na vossa comunidade sem ter de lembrar-se constantemente que há uma luta entre as 2 comunidades, e é uma questão de tempo começarem a crescer.

Atualmente, tou a ver que a WHF está a manter 6 equipas com prestações suficientes, assim como a ajudar a WHF a crescer, e deve ser tanto assim como para o restante.

 

3- A participação da Seleção Portuguesa na Nations Cup ficou bastante aquém da expetativas, não por fruto da qualidade exibicional dos jogadores, mas por um conjunto de outros fatores, onde incluo a própria falta de apoio, e cobertura, dado pelo Staff à participação portuguesa na NC. A retirada de dois jogadores de classe Mundial como Torto e Pringles vão obrigar a Seleção Portuguesa a reinventar-se a nível de novos jogadores, e depois da “tempestade” que assistimos, é preciso “sangue novo” e jogadores com determinação e energia para quererem chegar ao topo. Como avalias a postura do Staff em relação a todos estes “incidentes”? Já agora, sendo tu espanhol, considerarias uma chamada à Seleção Portuguesa de HaxBall?

 

Este era um dos temas que quería tratar na entrevista, a participação não só da seleção, também das equipas portuguesas, jogadores portugueses nas ligas europeias. Estou a ocupar 1 lugar no Staff das comunidades portuguesas há 1 ano, onde já vi de tudo: Equipas a banir jogadores nos jogos oficiáis, simulação de lags para conseguir "FP", fakes em jogos não só oficiáis, também em jogos muito importantes, constantes insultos por parte de alguns jogadores há minha pessoa só por ser espanhol (outra das cenas que tratarei depois), e cenas em que apesar de tudo não posso falar sobre elas. Numa das poucas comunidades onde ainda temos mais 100 jogadores portugueses não podem acontecer estas coisas. E a culpa é dos jogadores. Não têm interesse em evoluir nem têm interesse em ganhar, só jogam pelo fun, e quando a diversão acaba, cagam em tudo e fazem qualquer cena para acabar com isso. Este é só 1 exemplo que consigo associar à postura do Tortogol (outro grande abraço!) como sub-capitão da seleção portuguesa. Ele era quase o único a ter interesse em ganhar a Nations Cup, em ganhar, mas também em ter fun nos jogos. O problema começa quando tens uma equipa na qual quase nenhum dos jogadores tem interesse em evoluir, nem em ganhar. Continuo a dizer que o Torto agiu erradamente ao introduzir 1 fake no jogo para tentar salvar a situação, ja que podía ter salvado o ban, mas a impotencia em não ter conseguido a passagem para as rondas fináis com jogadores que eles mesmo tinham escolhido foi seguramente o motivo para ter agido dessa maneira. É este o ponto onde queria chegar. A imensa maioria dos jogadores portugueses já não tem pica para jogar na Europa, e um claro exemplo disso é a nova edição da HCL, onde 2 das 3 equipas foram desqualificadas pelo não interesse mostrado na competição, tanto jogadores como capitães (FSK e BLACKOUT). Também quero mencionar a expulsão da Team Rocket da FeedMe (os MÀS maiormente), onde deixaram de jogar deus sabe lá o porquê. E agora jogadores dos MÀS e dos ACRUTZ começam a sair de outras equipas e não sabem que se bazam das equipas ja não podem jogar na HCL/EHL. Depois se não levas estas equipas para a HCL perguntam por que razão levamos equipas mais pequenas para as competições europeias. O Haxball Portugués em geral, está a deixar uma péssima imagem na Europa: expulsões, desqualificações, comportamentos abusivos..

Para mim é preciso e é necessario fazer mudanças nos jogadores que nas próximas edições joguem a Nations Cup ou a Haxball Champions League, jogadores que ainda tenham pica para demonstrar que o Haxball Portugal é também rival para as grandes equipas europeias. Mas com a mentalidade e maturidade atual, é impossível. Em outras entrevistas tenho lido a expressão "A era do Torto". Essa era, acabou para todos. A atual era é a era do pessoal que não tem pica nem sequer para as competições da sua comunidade, pessoal que não quer evoluir, e com a saida do Torto e do Pringles, e de muitos outros jogadores respeitáveis, o haxball portugués vai começar a ir abaixo, não pelo nivel que estes tinham, mas sim pela reputação que estes tinham e melhoravam o Haxball Portugués. E não, nunca consideraría uma chamada à Seleção Portuguesa, não sou nenhum "vendido" que joga onde lhe convén, e também não ia jogar com estes jogadores tão “motivados” pelo haxball atual.

Não posso falar sobre a falta de apoio dado pelo Staff porque eu nesses aspectos não tinha interesse em saber o que acontecía na Seleção Portuguesa, mas sei que houveram cenas que não correram bem tanto pela capitanía na 2ª Nations Cup, onde apoderaram-se tanto da seleção, como do Staff por não ter mostrado interesse no desenvolvimento da Seleção. Básicamente, não havia relação alguma entre os 2 lados, mas eu percebo também cada postura.

 

4- Como tem sido público, tem existido alguma tensão entre as comunidade HBPT e WHF, tensão essa em que faço “mea culpa” pelas razões conhecidas pela maioria. Seja como for, quero que esta entrevista seja o primeiro passo para um iniciar de boas relações, no presente e futuro. Outro fator que irá ajudar nisso são as boas relações que existem entre nós, ambos com cargos de Admins, daí uma vontade mútua na realização dessa entrevista pois acreditamos que, como diz o Peste, a “União faz a Força” e juntos só temos a ganhar ao ter boas relações. Falando no Peste, um dos membros do meu Staff, que foi fundamental para que iniciemos esta “parceria”, gostava de saber em que tipo de níveis poderemos ambos a ganhar com isto? Será algo inédito a existência de boas relações entre duas comunidades “portuguesas” (meto entre aspas porque a minha é internacional, mas o fundador é português), visto que sempre que houveram revoluções, acabou por ser um “Jogo do Poder”, ou seja, aqueles que queriam fazer a Revolução, acabaram por não fazer nada pois nada mudou a não ser os protagonistas. Acredito que esta parceria HBPT/WHF será a Primeira Revolução no HaxBall Português pois tem o objetivo claro de União, sobretudo depois de um ano de 2017 para recordar (pelos piores motivos). Concordas com esta afirmação?

 

Bem, primeiro de tudo, não acho que as duas comunidades tenham de ter boas relações pelo facto dos 2 admins terem uma boa relação. 2 comunidades podem começar a ter boas relações quando as duas começarem a desenvolver-se bem sem precisarem da ajuda uma da outra. Vou dizer-te 1 cena: Mencionas a ideia “A União faz a Força”, mas essa união teria de começar pelas conversas tratadas entre os máximos responsáveis das comunidades, neste caso, o nosso Staff com o vosso Staff. O mais normal sería ter ideias distintas, cada comunidade tem objetivos diferentes, mas é só uma questão de falar bem as coisas que as pessoas se entendem: Com coêrencia nos temas tratados, sempre desde o respeito, e com 1 só objectivo, que é ajudar. Depois, o resto vem por acréscimo.

 

Falas também do “Jogo do Poder”, que pelo que eu sei, no Haxball Portugués aconteceu várias vezes. Normalmente uma revolução começa quando várias pessoas não estão felizes com o desenvolvimento dos máximos responsáveis. É sempre a mesma merda, mas isso também é o pão nosso de cada día. Imagina agora que o Staff do HBPT deixa de trabalhar e não mostra interesse na comunidade. O mais normal sería tentar tirar o pessoal que não trabalha e meter pessoal com ganas de ajudar, trabalhar, e fazer com que a comunidade cresça. Mas quando o pessoal que se deve tirar não sai, por X razões, há que fazer algo, e esse "algo" é criar outra comunidade para continuar a jogar. Sempre foi assim e possívelmente vai continuar a ser assim, básicamente porque sempre há 2 grupos que provocam as revoluções no Haxball Portugués, mas não quero meter-me nisso.

 

Respondendo à tua pergunta final, concordo que, caso tudo corra bem nas duas comunidades, é possível que possam existir boas relações. Mas é uma questão de que não aconteça nada que possa destruir as possíveis relações, não apareçam mais renegados, haters, dispostos a foder qualquer relação. Anyways, não concordo em que uma revolução tenha o objectivo de união. Como ja expliquei, uma revolução só começa quando há cenas que não estão a ser tratadas corretamente e há pessoal que não suporta continuar assim. Acho que neste caso não há nenhum problema nas comunidades, e é só uma questão de tempo para que hajam relações, ou pelo contrário haja ódio e guerras entre comunidades, o qual nunca é descartável.

 

5- Sendo tu espanhol, certamente estarás a ver de perto toda a situação relacionada com a Catalunha. Na tua opinião, como achas que todo esse processo se irá desenrolar? Acreditas numa Espanha Unida? Achas que a situação catalã irá desencadear novos movimentos de caráter nacionalista, sobretudo da Galiza, País Basco ou Andaluzia?

 

Eu sabía que ia ter de responder a uma pergunta assim xD. Bem, primeiro de tudo, apoio a independência da Catalunha. Eles estão há muito tempo com intenção de tentar separar-se de Espanha, porque há MUITAS cenas que não se fazem coerentemente. Provavelmente temos a governar o pior político europeu de sempre, uma pessoa com um coeficiente intelectual mais baixo do que qualquer pessoa a ler esta entrevista. Temos um partido político agora com o objetivo da Independência da Catalunha, e está a tentar ocultar os milhões de euros roubados a TODOS os espanhois. Essa é a realidade. Mas também vou dizer algo: Apesar de apoiar a independência de Catalunha, houveram muitas coisas mal feitas pelos governadores da Catalunha. Quero dizer, tanto os governadores da Catalunha como os de Espanha agiram MUITO mal neste asunto, criando muito ódio entre as 2 partes. É verdade que a Catalunha fez um Referendum ilegal, mas quando o Senhor Rajoy mandou 4332532464 policías à Catalunha só para evitar o Referendum, manchou o nome de Espanha, criou ódio, porque dentro de Catalunha há também pessoal que não quer a independencia, e eles só vêem Catalunha como uma república onde todos querem a independencia e não é assim. A culpa também vem da Constitução Espanhola da época do ditador Franco, onde muitos artigos nem sequer foram editados e os atuais Reis de Espanha (nenhum sabe porquê é que a Espanha é uma monarquía porque estes não fazem nada) e não querem saber do assunto.

 

Eu, atualmente, não acredito numa Espanha Unida. Espanha é, como o grande Antonio Machado diria, um “país de pandereta”. Um país ridículo. Ainda temos alguns sectores franquistas (ultraderecha, fascismo..) e a merda política apoia estes sectores. Eles roubam e roubam, e nenhum faz nada para parar esta merda. Eu não tenho problema em que hajam muitos que digam "Que viva España!" "Estou orgulhoso de ser Espanhol", porque é o nosso país, mas é ridiculo que falem assim e não façam nada para parar este espetáculo.

E ainda não, mas pronto é possível que o País Vasco faça o mesmo. Eu vivo em Bilbao, e desde a existéncia do grupo terrorista ETA (Euskadi Ta Askatasuna, onde o objectivo era a liberdade), sempre houveram tentativas de independência no passado. O País Basco sempre foi um territorio diferente de Espanha, mas com o passar dos anos Espanha tratou de ter-nos à margem, porque somos um sector diferente. Quando aconteceu a Guerra Civil Espanhola, muitas pessoas de outras comunidades autónomas como Andaluzia, Extremadura, passaram a viver tanto na Catalunha como no País Basco, porque são os territorios com mais trabalho e mais riqueza de Espanha. Portanto, é só esperar a que o conflito catalão acabe para que outras comunidades façam o mesmo. Andaluzia não, meu deus xD.

 

E agora sim, antes de terminar com a entrevista, vou escrever um pequeno texto sobre a minha situação atual no HBPT. Ja tinha decidido isto antes de fazer a entrevista, antes de acabar a época, e houveram alguns fatores dentro do Haxball Portugués que levaram-me a tomar esta decisão.

Após a publicação desta entrevista, vou terminar as minhas relações com o Haxball Portugués, HBPT, WHF, o que quer que seja. Estive cá há mais de 1 ano, onde conheci grandes pessoas, pessoas e atrasados. A verdade é que ja não tenho vontade de continuar a ajudar-vos, pois acho que perdí muito tempo da minha vida nesta última época, apesar de não ter jogado muito com os BLACKOUT. As streams falharam pela hipocrisia da comunidade em geral, o Haxball Portugués na Europa falhou, nem mostrou interesse em lutar, em jogar, em fazer algo que deixasse em bom lugar à nossa comunidade, nem sequer mostraram interesse na nossa comunidade. Joguem pela diversão, mas façam também um pequeno esforço em tentar crescer como comunidade, ou acabarão como a comunidade española: sem pica e sem comunidade.

Objectivo cumprido, tanto a nivel administrativo como a nivel desportivo.

Não é um adeus, ja que não deixarei de jogar haxball, mas sim é um ponto final na minha experiência em Portugal.

Obrigado a todos os que ajudaram-me a sentir-me mais 1 dentro desta comunidade, e de todas as outras comunidades existentes em Portugal!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tenho de apontar (estive ausente nestes 2 dias), e lendo a entrevista, tenho de referir algumas coisas, e que depois de ler não consigo ficar calado.

Citar

A participação da Seleção Portuguesa na Nations Cup ficou bastante aquém da expetativas, não por fruto da qualidade exibicional dos jogadores, mas por um conjunto de outros fatores, onde incluo a própria falta de apoio, e cobertura, dado pelo Staff à participação portuguesa na NC.

Falso. Só no decorrer da Nations é que o Torto ultimou que iria transferir todos os assuntos relacionados com a Seleção para a WHF, porque esta os apoiava, e que não recebia o mesmo de nós. A NÓS NUNCA NOS FOI PEDIDO QUALQUER HOST, PRIVATE SERVER NEM NADA. Ficou estabelecido que os estariamos com a seleção a 100% (e podem ler no topico a minha conversa com o Torto) que tambem nós, no HBPT, nos orgulhamos das prestações da seleção e de termos Portugal a nivel mundial.

Claro que após isto, um ou dois dias depois, aconteceu o que toda a gente sabe. Fakes.

Citar

Seja como for, quero que esta entrevista seja o primeiro passo para um iniciar de boas relações, no presente e futuro.

É complicado, pelo menos para mim, ao ler esta entrevista, pensar em iniciar boas relações. Quando temos "cães de fila" a criar multis (ainda hoje tentaram criar mais umas quantas, nem se dão ao trabalho de tentar esconder) a criar post's a ofender o HBPT, e tudo o que o envolve, e a publicitar a WHF. Chamando-nos de retardados, retrógadas etc.

 

Por fim, quero deixar bem esclarecido que eu me dou bem com o cs1, fui convidado no inicio da WHF a fazer parte da sua organização administrativa, agradeci o convite, mas só vos posso dizer que o HBPT tem uma mística diferente de qualquer outro forum, qualquer outro jogo ou país. Está me entranhado no coração, vir aqui pelo gosto pessoal, e foi isto que me transmitiram desde que cá cheguei (epoca 10 do HBPT). E não há dinheiro, prémios, receitas monetárias que me façam demover, seja de que maneira for. Não condeno quem o faça, simpeslemente para mim, o HBPT vale qualquer euro que possa ganhar.

 

Quanto á saída do Aitor, estavamos precavidos para isso, e o Aitor mencionou-nos isso antecipadamente.

Obrigado ao Aitor pelo que nos deu, uma pessoa excelente que pude estar desde que voltei. Respeito-o imenso, não tenho nada contra a entrevista, e se ele achou correto, nao me oponho. Só dei uma opinião da minha visão.

 

Em frente que é o caminho.

 

  • Gosto 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em relação aos MAS, a team rocket não são os MAS nem nunca serão tal como aqueles que bazaram a meio de uma competição estrangeira. 

Os MAS foram aqueles que jogaram na primeira epoca, esta segunda epoca eram os MASitos. 

Boa entrevista, espero pela minha para fazer furor pelo mundo todo.

  • Gosto 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eclesiastes 8:9='Eu vi tudo isto e pus-me a refletir em todo o trabalho que se tem feito debaixo do sol, enquanto homem domina homem para o seu prejuízo.'

Enquanto o ser humano não entender esta passagem bíblica, irá sempre pensar que é capaz de comandar algo melhor. Política ou fora dela, o ser humano não consegue dominar outro com justiça nem com imparcialidade total. O que resta, neste meio pequeno que é o Haxball, é aceitar as falhas naturais duma Administração imperfeita. ' Esta comunidade sim, será a melhor!' Ilusões constantes. Ninguém tem mais capacidade de governar que outro, somos todos apenas pó.Há apenas pessoas esforçadas que dão o seu melhor. Todas as tentativas do Homem ser governante resultou em invejas, mortes e catástrofes em escala global.

Para finalizar, deixo uma passagem escrita pelo profeta Jeremias:

Jeremias 10:23='Bem sei, ó Jeová, que o caminho do homem não lhe pertence.Nem sequer cabe ao homem dirigir os seus passos.'

  • Gosto 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ate breve aitor e espero que ainda voltes a jogar isto de vez em quando. para mim foste sempre uma das pessoas mais sensatas nesta comunidade e nao digo isto so como ex colega de equipa

abraço 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Entre para seguir isso  

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.